ADR: você sabe o que é e qual a diferença em relação ao BDR?

Explicamos como funciona um American Depositary Receipt para quem está começando a entender os mercados de ações

É possível investir em empresas estrangeiras daqui, assim como investidores americanos também podem investir em empresas de outros países nas bolsas americanas. Conheça melhor os ADRs e BDRs.

0 214

Se você ainda está conhecendo e estudando o mercado  de ações, já deve ter ouvido falar em ADR, mas talvez não saiba muito bem o que é, como funciona e qual a diferença em relação a um BDR. Vamos explicar agora!

Primeiramente, saiba que ADR é a sigla para American Depositary Receipt, ou seja, Recibo Depositário Americano em português. Trata-se, de forma resumida, de um recibo de ação estrangeira emitida para negociação na bolsa de valores nos Estados Unidos. Ele foi criado com o objetivo de permitir a empresas de outros países participarem do mercado acionário na terra do tio Sam.

Por exemplo, quando uma empresa brasileira pretende ser negociada em uma bolsa americana é preciso que isso aconteça através destes recibos ou títulos. Deste modo, os americanos que querem investir em uma empresa brasileira podem comprar seu ADR

 

Como funciona a emissão de um ADR?

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Primeiramente, um banco nacional adquire as ações das empresas e se torna responsável por elas. Depois, os bancos americanos, que são os depositários, compram as ações dessas empresas. Eles as transformam em ADRs e definem a proporção dos mesmos equivalente a uma ação. 

A negociação se dá através das bolsas de valores como explicamos. É possível que o investidor americano adquira ADRs de empresas brasileiras diversas, como Ambev, Bradesco, Embraer e Petrobras.

Assim como acontece com os BDRs para os brasileiros, investir em ADRs é uma forma de diversificação para o investidor americano. 

 

Quais os tipos no mercado?

 

Há três tipos de ADR no mercado: os de nível 1, 2 e 3. O 1 é básico e há menos exigências para a sua negociação em território americano. No nível 2, a empresa precisa divulgar informações financeiras ao banco americano depositário. Com isso, a negociação costuma ser maior. 

O nível 3 de ADRs, por sua vez, depende da empresa lançar novas ações no mercado por meio de um IPO, ou oferta pública na Bolsa. Com isso, a empresa consegue levantar capital e ganha visibilidade.  

O que é ADR
Imagem: Reprodução / Unsplash

E qual a diferença entre um ADR e um BDR?

 

A diferença entre ADR e BDR é simples de entender. Isso porque da mesma forma que um investidor americano pode aplicar o dinheiro em uma empresa brasileira através de um ADR, o investidor brasileiro consegue investir em uma empresa americana por meio de um BDR. 

O chamado Brazilian Depositary Receipt também é um recibo ou certificado de ação estrangeira emitido como título na Bolsa de Valores daqui.  Ou seja, o investimento não acontece diretamente na ação da empresa, mas em uma espécie de direito que representa a ação. A fiscalização é realizada pela Comissão de Valores Mobiliário (CVM).

Até setembro deste ano, apenas investidores qualificados tinham acesso a BDRs, pois era preciso investir ao menos R$ 1 milhão. Mas a CVM mudou as regras e investidores de varejo também passaram a ter acesso a eles. 

Deste modo é possível investir em BDRs da Apple, Microsoft e Coca-Cola, além de títulos representativos de empresas brasileiras que abriram capital no exterior, como Stone e XP. 

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes