Belo Horizonte vai entrar em novo lockdown a partir do dia 11

O prefeito da capital mineira se pronunciou ontem por meio de suas redes sociais para declarar que a partir de segunda-feira (11) o comércio será fechado na cidade.

O prefeito de Belo Horizonte, Alexandre Kalil (PSD), decretou que a cidade vai entrar em um novo lockdown a partir de segunda-feira (11). O anuncio foi feito por Kalil por meio de um vídeo nas redes sociais. O prefeito pediu desculpas, mas afirmou que a capital mineira chegou ao limite da COVID-19. O decreto oficial vai sair amanhã (8). Além do comércio essencial, também poderão funcionar somente as praças públicas e o zoológico.

Veja também:

Lockdown em Belo Horizonte

Kalil declarou que o comércio não essencial de BH vai ser fechado até que a ocupação de leitos seja reduzida nos hospitais a 70%. A decisão foi unanime e tomada após reunião realizada com o Comitê Municipal de Enfrentamento à Covid-19, na quarta-feira (6).

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A prefeitura abriu mais 46 leitos de UTI. Mas nesta semana, a ocupação de UTIs para Covid passou de 80,5% (no dia 4) para os 86,1% desta quarta-feira. Além disso, atualmente há mais pacientes com Covid internados em UTIs privadas (252) do que no SUS (217).

Chegamos no vermelho. O comerciante tem que se preparar, porque 6ª feira  [8.jan] estaremos soltando um decreto voltando a cidade à estaca zero. São números impressionantes, houve uma importação de doença surpreendente. Temos casos de famílias inteiras, que passaram o Natal juntos, infectados e internados”, declarou o prefeito.

Vacina BH

O prefeito declarou que a cidade está pronta para iniciar a vacinação contra a covid-19 assim que um imunizante estiver disponível. No dia 15 de dezembro, Kalil fez um acordo com o governo de São Paulo para comprar a vacina CoronaVac.

A estimativa é que Belo Horizonte compre, inicialmente, 200 mil doses da CoronaVac.

Eu peço desculpas, mas não tive alternativa. Não vamos fazer de Belo Horizonte um pandemônio porque nós estamos há dias da vacina e do fim dessa tragédia”, falou Kalil.

lockdown belo horizonte
Foto: Prefeitura de BH

Manifestação contrária

Após o comunicado de Kalil, a Câmara de Dirigentes Lojistas de Belo Horizonte (CDL/BH) enviou ofício à prefeitura reivindicando que o comércio permaneça aberto. O órgão argumenta que a maior ocupação de leitos na cidade não está relacionada à abertura do comércio.

 “O que observamos é que há uma conjuntura de fatores que direcionam à elevação do número de casos, graves ou não, mas que não apresentam conexão direta com o funcionamento do comércio na capital”, explicou em nota.

Histórico do lockdown em Belo Horizonte

No dia 18 de março, Belo Horizonte havia decretado o lockdown. O comércio não essencial ficou fechado até julho de 2020, quando os serviços voltaram gradualmente. Contudo, segundo Kalil, a cidade vai voltar à estaca zero e vai fechar serviços não essenciais. O decreto oficial sai na sexta-feira, mas acredita-se que as medidas serão semelhantes as do primeiro lockdown em Belo Horizonte.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes