Globo quebra silêncio sobre caso Marcius Melhem

Durante o ‘Jornal Nacional’, a Globo se manifestou sobre o caso Marcius Melhem.

Durante o ‘Jornal Nacional’, a Globo se manifestou sobre o caso Marcius Melhem. A emissora passou cinco dias em silêncio, e nesta terça-feira (08), os apresentadores André Trigueiro e Ana Luiza Guimarães leram o comunicado. O ex-diretor foi acusado de assédio.

Comunicado da Globo sobre Marcius Melhem

“A Globo informou que investiga criteriosamente todas as denúncias de assédio e que não tolera comportamentos abusivos. Mas que não pode comentar publicamente nenhuma investigação desse tipo por ter assumido com todos os seus colaboradores um compromisso de sigilo do processo, que resguarda a investigação dos fatos, denunciantes, denunciados e testemunhas”, disseram.

Marcius Melhem se defende

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Durante uma entrevista ao Splash, parte do entretenimento do UOL, Marcius Melhem  admite que foi um “homem tóxico”. “Fui um marido péssimo, uma pessoa que cometeu excessos ao se relacionar com pessoas do seu próprio ambiente de trabalho”, assumiu o ex-diretor da Globo.

Porém, nega que já tenha violentado alguém sexualmente: “Embora confesse os meus excessos, eu jamais tive alguma relação que não fosse consensual e jamais pratiquei algum ato de violência com quem quer que seja na minha vida.” 

Com base na reportagem da revista Piauí, ele decidiu tomar medidas judiciais contra Dani Calabresa, além da advogada Mayra Cotta, que defende mais mulheres.  

Dani Calabresa fala sobre o caso

Após receber o apoio do público, Dani Calabresa falou sobre o assunto em uma publicação do Instagram. Ela explicou que manteve o silêncio pois “nunca quis ser vista como uma mulher assediada”.

“Mas pra recuperar minha saúde precisei me defender. Nunca procurei a Imprensa. Tomei as medidas cabíveis pra conseguir ajuda. Tudo é muito difícil, DA MEDO, vergonha, mas temos que lutar por respeito e justiça. Não passarão. Assédio é crime!”, disse ela. “É impressionante a luta que uma mulher precisa travar pra provar que é vítima. DENUNCIEM!”, completa.

Segundo os relatos, que reuniu 43 pessoas, Dani teria sido assediada pelo ex-diretor pela primeira vez em 2017. Quando estavam em uma festa para celebrar o 100º episódio do “Zorra”, com cerca de 80 pessoas no local. Enquanto estava cantando no karaokê, ele teria tentado beijar a força. Depois, no banheiro, ele teria assegurado e lambido seu rosto, e colocando o pênis para fora.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes