Ana Maria Braga sobre futuro de Louro José: ‘continuará existindo’

Uma semana após a morte do ator, Tom Veiga, a apresentadora Ana Maria Braga disse que é muito cedo para falar sobre a continuidade ou não do personagem Louro José, mas que de certa forma, ele sempre será eterno.

A apresentadora, Ana Maria Braga, afirmou nesse último fim de semana que é muito cedo para definir o futuro do personagem Louro José. No dia 01 de novembro, o ator, Tom Veiga, que dava vida ao papagaio, parceiro de Ana Maria há mais de 20 anos, faleceu em decorrência de um AVC hemorrágico.

 Ana Maria Braga fala sobre “Louro José”

Uma semana depois da fatalidade, a apresentadora ainda não sabe se o personagem vai seguir ou não ao seu lado no programa matinal, “Mais Você”, mas ela afirma que, de certa forma, o Louro José vai continuar existindo: “Olhando para isso de frente, na verdade, o Louro José existe. Ele pode não existir na interpretação magnífica de Tom Veiga, que deu vida a esse personagem, mas o personagem vai continuar existindo“, disse.  “Se pegarmos os grandes personagens, como Mickey Mouse, eles fazem aniversário e são eternos. E o Louro José vai ser eterno”, acrescentou. Eu acho que é muito cedo para se dizer qualquer coisa. Obviamente que o Tom é inigualável“, finalizou.  Ana Maria também chegou a comentar sobre uma possível mudança em seu programa, após os últimos acontecimentos. Contudo, não entrou em detalhes sobre quais seriam essas mudanças.

Parceria durou 25 anos

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O papagaio Louro José foi criado por Ana Maria Braga em 1996, na época do extinto “Note e Anote”, da Record. Na ocasião, a apresentadora queria um mascote para segurar a audiência das crianças, já que seu programa era exibido depois dos desenhos animados. Tom, que na época trabalhava como assistente de produção, um dia pegou o fantoche para divertir os colegas e chamou a atenção de Ana Maria, que viu e gostou – convidando-o para assumir o papel do personagem no programa.

Ana Maria sobre Tom Veiga

A parceria já durava 25 anos e, segundo a própria Ana Maria, Tom era como se fosse um filho e a cumplicidade era muita – segundo ela, os dois nunca haviam brigado em todos esses anos. Ana Maria, contudo, lamenta não ter “pegado no pé” do intérprete de Louro José a respeito de sua saúde. “Eu penso em morrer porque às vezes me dão uns sustos, mas ele não [pensava], moleque jovem que bem na verdade não cuidava da saúde como deveria, eu acho“, afirmou.  “Acho que deveria ter colocado ele no colo e dado umas palmadas em várias situações“, finalizou.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes