Rainha Elizabeth II exalta união entre os britânicos em pronunciamento

Monarca lamentou Natal diferente, mas ressaltou que segue em orações por todos os britânicos e por todo o mundo

A rainha Elizabeth II exaltou a união entre as pessoas em seu tradicional pronunciamento de Natal. A monarca  falou sobre a pandemia de Covid-19 e lamentou que as pessoas não podem abraçar quem amam devido ao isolamento social. A medida é a mais eficaz contra a doença que já deixou milhares de mortos e infectou outros em todo o mundo.

“Continuamos a nos inspirar na solidariedade de estranhos e encontramos conforto em perceber que mesmo nas noites mais sombrias há esperança. No Reino Unido e em todo o mundo, as pessoas responderam de forma magnífica aos desafios deste ano, e estou orgulhosa e comovida”, disse a monarca

“Para muitos, o ano ficará marcado pela tristeza: alguns choram a perda de um ente querido, amigos e familiares sentem falta uns dos outros, enquanto no Natal gostariam de um simples abraço ou aperto de mão. Se você está entre eles, não está sozinho. E deixe-me assegurar-lhe meus pensamentos e orações.”, falou ainda, a rainha Elizabeth.

Rainha Elizabeth II

Devido a pandemia de Covid-19, a rainha cancelou as celebrações de Natal e está em isolamento social no castelo de Windor com o seu marido, o príncipe Philip, de 99 anos.  Tradicionalmente, a rainha costumava passar a data especial em sua residência de Sandringham, em Norfolk, no leste da Inglaterra.

Há mais de 30 anos, a monarca costumava reunir membros da realeza para celebrar o Natal. No pronunciamento, Elizabeth lamentou o Natal diferente.  “Não podemos festejar o Natal como de costume (…) mas a vida tem de continuar”, enfatizou a rainha.

Pandemia de Covid-19 na Inglaterra

Na Inglaterra, onde a rainha Elizabeth II vive, a pandemia de Covid-19 já deixou mais de 70 mil mortos e outros milhares de infectados. Recentemente, uma nova variante do coronavírus foi detectada no Reino Unido.

Essa nova cepa apresenta uma rápida forma de contágio da doença, o que levou o governo britânico a reforçar as medidas de segurança e restrições no país para as festas de fim de ano.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.