Saiba como é o jejum intermitente feito por Marilia Mendonça

Cantora intensificou os cuidados com a saúde ao unir longos períodos sem comer com a estratégia low carb.

Marilia Mendonça chamou atenção nas redes sociais ao comemorar treino após 20 horas de jejum. “Logo eu, que achava que ficaria fraca se não comesse pão. Logo eu que achei que meu joelho não aguentava nem caminhada.” A publicação no Twitter levanta a pergunta: afinal, como funciona o jejum intermitente?

Qual é o efeito do jejum intermitente da Marília Mendonça?

A cantora intensificou os cuidados com o estilo de vida. “Não gosto de falar ‘dieta’. Estou fazendo uma estratégia low carb e estou me dando muito bem. Já estou no meu menor peso desde quando tive o Léo”, falou em vídeo publicado no Instagram. “Também comecei a fazer jejum intermitente, minha mãe está fazendo. Mudou muita coisa e quebrou vários tabus que eu tinha! Me sinto muito bem de verdade. Me sinto mais ativa, mais concentrada quando vou treinar. Meu personal também fala sobre isso, que mudou bastante a performance!”

Na terça-feira (17), voltou a comentar sobre o assunto, desta vez no Twitter. Celebrou o jejum de 20 horas e ter começado uma nova velocidade na esteira. “Logo eu, que achava que ficaria fraca se não comesse pão. Logo eu que achei que meu joelho não aguentava nem caminhada. E aquele lance de ‘conquiste suas coisas em silêncio’ não vale para mim. Tô aqui para te fazer se sentir capaz. Não interessa qual a área da sua vida nem o quão pequeno ou grande parece seu objetivo. Só vai!”

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Maraisa, da dupla Maiara e Maraisa, respondeu dizendo que também investe em treino em jejum. “Minha vida mudou. É claro que cada pessoa tem o seu limite. Já tem 2 meses que faço isso é já eliminei 4 k de gordura. Parabéns pela sua conquista!”

Imagem mostra a cantora Marilia Mendonça
(Foto: @mariliamendoncacantora/Instagram/Reprodução)

Afinal, o que é jejum intermitente?

Como o próprio nome indica, trata-se de um padrão alimentar em que são estabelecidos intervalos, nos quais se alternam períodos de alimentação regular e jejum. Não é emagrecedor, mas pode potencializar o efeito quando associado a uma comida saudável, como a do estilo low carb, também adotado pela Marilia Mendonça.

O jejum intermitente está relacionado a resultados positivos na saúde física e mental. Entre os possíveis benefícios estão sono de melhor qualidade, menos variações de humor, manutenção da glicemia, regulação da produção hormonal, redução do risco de câncer e de desenvolver doenças cardiovasculares e neurodegenerativas, como Alzheimer e Parkinson.

“Pode ser feito com restrição da ingesta de calorias ou pelo não consumo total de comida por um determinado tempo, geralmente de 12 a 16 horas”, esclarece texto do site do Instituto Dr. Barakat de Medicina Integrativa, criado pelo Dr. Mohamad Barakat, que acompanha a cantora.

Apresenta duas modalidades: diariamente, de 14 a 16 horas, ou 24 horas duas vezes na semana, na medida em que ocorre a adaptação. As oito horas médias de sono podem ser contabilizadas dentro do período total do jejum. Sendo assim, o foco não é o que comer, mas em qual momento. O modelo mais adequado ao perfil, organismo e hábitos de cada pessoa deve ser definido por um médico e/ou um nutricionista funcional.

Segundo o Instituto, não se trata de um “modismo”, porque é uma prática milenar. “Se revisitarmos o homem primitivo (nossos ancestrais, os caçadores-coletores) ele não tinha acesso à comida com a mesma facilidade que temos hoje – em que basta abrir a geladeira ou ir ao supermercado para acessar a fonte de alimento. Com isso, seu organismo passava longos períodos sem comer. Outra vertente da prática do jejum está ligada às tradições cultivadas por determinadas religiões que jejuam nos dias designados da semana ou do ano calendário, como islamismo, cristianismo, hinduísmo e budismo, para citar algumas.”

E como funciona o low carb?

Low carb é um estilo de alimentação, que pode ser feito sozinho ou junto com o jejum intermitente da Marilia Mendonça. Busca baixo consumo do carboidrato, mas não significa cortá-lo por completo do cardápio. “Não é o carbo que faz mal, mas sim o tipo e a quantidade. Aqui falamos de consumir carbos bons como batata doce, inhame, mandioca, arroz negro – raízes e tubérculos. (e não carbos industrializados, como farinhas refinadas e etc.)”, explicou o Dr. Barakat.

De acordo com o médico, os carboidratos estimulam o acúmulo de gordura. Sendo assim, diminuir a ingestão deles é opção para quem quer emagrecer ou reduzir a massa gorda, sempre seguindo recomendação e acompanhamento de um especialista.

“Existem algumas vantagens importantes numa dieta como essa. A primeira é que não vai haver tanta sensação de fome, exatamente porque os carboidratos serão naturalmente substituídos por proteínas e gorduras”, afirma o texto do Instituto.

Entre os alimentos que podem ser ingeridos em maior quantidade estão proteínas mais magras, como peixes e aves sem pele, carnes magras como patinho, filé mignon, alcatra. Também vale abacate, morango, pêssego, melão, coco, nozes, macadâmias, azeitonas, azeite, abobrinha, brócolis, couve-flor, acelga…

Imagem mostra prato de comida low carb da Marilia Mendonça
Prato de comida low carb da Marilia Mendonça (Foto: @mariliamendoncacantora/Instagram/Reprodução)
Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes