Veja 4 revelações sobre Melania Trump escancaradas em polêmico livro

Melania and Me é assinado por Stephanie Winston Wolkoff, ex-amiga da primeira-dama dos EUA

As eleições presidenciais dos Estados Unidos prometem novas reviravoltas essa semana após o lançamento de Melania and Me. O livro assinado por Stephanie Winston Wolkoff chegou às livrarias em setembro de 2020 e traz revelações da primeira-dama dos EUA, Melania Trump.

Em Melania e Eu, tradução para o português, Stephanie afirma que viu a ex-amiga praticar mentiras ao longo da amizade das duas. Assim que tomou conhecimento da obra, a Casa Branca denunciou a autora. Para a residência americana, a obra seria uma manobra por fim de prejudicar Trump.

Como se sabe, Donald Trump tenta a sua reeleição para presidente dos EUA. No entanto, o livro não apenas foca na primeira-dama, como também destaca o empresário, que é pai de 5 filhos. Aliás, o livro chega ao mercado no momento em que pesquisa indica que Trump perde em quase todos os estados para Joe Biden.

Apesar de polêmica, a autora não explica se o livro foi elaborado de acordo com suas recordações ou se existe material bruto como provas. Veja 4 pontos da obra que prometem abalar as estruturas da Casa Branca.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O pegador – Melania trump

A autora relata um suposto momento em que Melania teria escutado uma gravação do marido. No conteúdo, ele diz comentários machistas e se gaba do poder da fama e dinheiro quando o assunto é mulheres. “Você pode fazer qualquer coisa (com as mulheres)”, diz Trump na gravação.

Segundo Winston Wolkoff, a primeira-dama surpreendentemente teria esboçado um sorriso radiante após escutar o áudio. Nas entrelinhas, ela questiona: “Como se nada tivesse acontecido?”.

consulado chinês em Houston
Foto: Chicago Sun Times

Melania trump e relação com a enteada

Stephanie afirma que a relação da ex-amiga com a enteada, Ivanka Trump, não é das melhores. Ela revela ter recebido mensagens em que a primeira-dama detona (chama de ‘serpentes’) a enteada e seu marido Jared Kushner.

Em tempo, Ivanka e seu Jared são nada menos que assessores da Casa Branca, residência oficial dos Estados Unidos.

Melania trump na Casa Branca

No livro, a ex-amiga de Melania revela que a família enfrentou um impasse assim que Trump assumiu a presidência dos EUA. Segundo ela, a primeira-dama se recusou a morar na residência que já foi de Barack e Michelle Obama.

Em cinco meses que teria sido o hiato, a mesma teria ordenado que a casa fosse redecorada. O banheiro também teria passado por mudanças como troca de vaso sanitário e chuveiro.

Imigração

Stephanie contou que durante ação do governo americano em separar filhos e pais sem documentos de imigração, em 2018, Melanie teve reação suspeita. Segundo ela, durante uma ligação a ex-amiga não teve compaixão para com as famílias que tentaram entrar no país.

“Não estão com seus pais e é triste. Mas os agentes (da Patrulha Fronteiriça) me disseram que as crianças falavam ‘Uau, tenho uma cama? Terei um armário para as minhas roupas?É mais do que elas têm nos seus próprios países, onde dormem no chão.”, relata.

Eleições dos EUA

No próximo dia 3 de novembro eleitores dos Estados Unidos vão escolher um novo presidente ou reeleger o atual, Donald Trump. Em 2016, o empresário disputou a presidência contra Hillary Clinton e surpreendentemente levou a melhor.

Diferente do Brasil que é necessário ter a maioria dos votos, nos EUA o candidato precisa conquistar os delegados que formam o Colégio Eleitoral. Na prática, decerto, quando os eleitores votam, eles definem para quem vai os delegados de seus estados.

Desse modo, os Estados Unidos têm 50 estados (mais o distrito de Columbia). Somados, apresentam um total de 358 delegados. Para ser eleito presidente do país, são necessários pelo menos 270 delegados.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes