Bom Dia, Verônica: tudo sobre a nova série brasileira da Netflix

A nova série nacional da Netflix chega às telas em outubro, sob expectativa de fãs do livro. Escrita por uma criminóloga e um roteirista, a obra que é sucesso de vendas promete uma série de tirar o fôlego.

A série nacional “Bom Dia, Verônica” chega na Netflix no dia 1º de outubro e promete trazer suspense, emoções fortes e aventura para dentro de nossas casas. Contando a história de uma escrivã de polícia que se envolve na investigação de dois casos, o thriller promete um mergulho na escuridão da natureza humana.

Gravada no Brasil, a obra é uma adaptação de um livro de suspense também nacional que causou polêmica no ano de 2019. Assim, já é ansiosamente aguardada pelos fãs de sua versão escrita e de todo o mistério que a cercou. Veja o que sabemos até agora sobre a série.

A trama de “Bom Dia Verônica”

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

A heroína de “Bom Dia, Verônica” é escrivã de polícia na delegacia de Homicídios de São Paulo. Apesar de seu local de trabalho, Verônica Torres vive uma vida pacata e burocrática. Afinal, ela deve apenas registrar crimes e dados de investigações, nunca se envolvendo diretamente com os casos.

No entanto, tudo muda em uma semana em que Verônica tem contato com dois casos extremamente dramáticos. Primeiramente, a escrivã presencia um suicídio de uma jovem enganada por um golpista na Internet, o que lhe traz memórias dolorosas.

Em seguida, recebe uma ligação anônima de uma mulher subjugada pelo marido implorando por ajuda. Profundamente tocada pelas duas histórias, Verônica decide sair de trás de sua mesa e usar suas habilidades e experiência para resolver os dois casos.

Conforme investiga e se aprofunda nos casos, Verônica descobre um submundo assustador e vê sua vida e de sua família correrem perigo. As investigações aparentemente simples tornam-se redemoinhos e colocam Verônica diante do lado mais sombrio da natureza humana.

 

bom dia verônica 2
Imagem: Reprodução / Instagram @tainamuller

 

Elenco e direção da série

 

Bom dia, Verônica conta com um elenco de peso. Além de Tainá Müller, a atriz Camila Morgado interpreta Janete, a esposa oprimida de um policial de alta patente. O ator Eduardo Moscovis assume o papel do marido. O policial Brandão é um homem dominador e pode ser uma ameaça à vida da própria esposa. Na direção geral temos José Henrique Fonseca.

 

O mistério da autora de “Bom Dia, Verônica”

 

Quando o livro homônimo foi lançado em 2016 pela editora DarkSide Books, uma nuvem de mistério o envolvia. Afinal, ninguém nunca tinha ouvido falar de sua autora, uma tal de Andrea Killmore. O sucesso estrondoso de “Bom Dia, Verônica” só acirrou o debate. Afinal, a edição bateu rapidamente as 10 mil cópias vendidas e os fãs queriam saber de quem era o cérebro por trás do thriller. 

Fãs pesquisaram e especularam, mas nada se encontrou a respeito da misteriosa escritora. E nem teria como ser encontrado: Andrea Killmore era um pseudônimo. Quando isso ficou claro, os leitores passaram a especular sobre quem seria o verdadeiro autor da obra.

Porém, esse mistério só foi resolvido 3 anos depois, na Bienal do Livro de 2019. Acontece que não era um nome por trás do livro, mas dois: Ilana Casoy e Raphael Montes. Ela, uma as maiores criminologistas do país, responsável por uma série de impactantes obras de não ficção. Ele, um autor de ficção especializado em romances criminais.

 

bom dia verônica
Imagem: Reprodução / Instagram @ilanacasoy

 

A combinação de dois talentos

 

Os dois se conheceram em agosto de 2015, enquanto participavam de um festival literário em Extrema, Minas Gerais. Em uma conversa de bar, o escritor sentiu empatia e conexão com a criminóloga. Apostando na combinação de seus talentos, propôs que escrevessem um livro a quatro mãos.

Assim, os autores começaram a trabalhar em “Bom dia, Verônica” juntos, fazendo uso de toda a tecnologia disponível para contornarem a distância física. Afinal, enquanto Ilana Casoy vive em São Paulo, Raphael Montes está baseado no Rio de Janeiro. Desenvolvendo um sistema em que o texto ia e voltava, sendo sempre construído em conjunto pelos autores, a dupla chegou ao romance que reúne suas melhores qualidades.

O conhecimento profundo da realidade de Ilana faz com que o livro seja realista como pouquíssima literatura sobre crime consegue ser. Por outro lado, a experiência de Raphael com roteiros para cinema e TV garantiu o ritmo e estrutura do texto.

Logo, as expectativas para a série são as melhores possíveis. Com tantos nomes de peso envolvidos em sua produção, o novo suspense nacional da Netflix tem tudo pra ser um sucesso.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes