Madonna defende uso da cloroquina e é notificada por Fake News

A cantora compartilhou vídeo onde mostrava uma médica afirmando que o novo coronavírus “tem uma cura e se chama hidroxicloroquina”. Rede social identificou postagem como “fake news”

Madonna causou polêmica ao defender o uso de cloroquina no combate ao novo coronavírus. A cantora compartilhou um vídeo, na noite desta terça-feira (28), onde mostrava a médica Stella Immanuel afirmando que o novo coronavírus “tem uma cura, se chama hidroxicloroquina”. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, também compartilhou a publicação em suas redes sociais.

Madonna defende uso da cloroquina

Na legenda, Madonna defendeu sua postura. “A verdade vai nos libertar! Mas algumas pessoas não querem ouvir a verdade. Especialmente as pessoas no poder que ganham dinheiro com essa longa busca pela vacina, que foi comprovada e está disponível há meses. Preferem deixar que o medo os controle e deixar que os ricos fiquem mais ricos e que os pobres e doentes fiquem mais doentes. Esta mulher é minha heroína. Obrigada Stella Immanuel”, afirmou.

Nos comentários, porém, vários fãs se mostraram decepcionados com a Rainha do Pop, já que não há qualquer comprovação científica da eficácia da medicação no combate à doença. A notícia compartilhada por Madonna ficou poucas horas no ar. Logo na sequência o Instagram ocultou sua publicação e classificou a defesa do medicamento como “fake news”. Madonna apagou horas depois sua postagem.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O que é cloroquina?

Apesar das diversas pesquisas, ainda não há um medicamento ou vacina com comprovação científica de ser capaz de curar ou prevenir contra a COVID-19. Portanto, em tempos de fake news, há muito conteúdo sobre o uso da cloroquina no tratamento, porém há contraindicações do uso desse medicamento.

A cloroquina é um medicamento antimalárico indicado para profilaxia e tratamento de ataque agudo de malária, causado por Plasmodium vivax, P. ovale e P. malarie. Também é indicada no tratamento de amebíase hepática, e em conjunto com outros fármacos, têm eficácia clínica na artrite reumatoide, no lúpus eritematoso sistêmico, e lúpus discóide, na sarcoidose e nas doenças de fotossensibilidade como a porfiria cutânea tardia e as erupções polimórficas graves desencadeadas pela luz.

Efeitos colaterais da cloroquina

Mas, devido a sua alta taxa de toxicidade, a cloroquina tem alguns efeitos colaterais preocupantes, como: arritmia cardíaca; complicações nos rins; comprometimento da saúde dos olhos. Tanto a cloroquina quanto a hidroxicloroquina, que é uma droga similar de uso mais difundido, não têm registros científicos que comprovam sua eficácia no tratamento de Covid-19.

Especialistas expressam preocupação com o uso desses medicamentos, sem recomendação médica, uma vez que pode causar efeitos adversos preocupantes.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes