Após ‘piada’ homofóbica de Bolsonaro, governador quer processá-lo

Jair Bolsonaro se desculpou por “piada” feita durante sua passagem pelo Maranhão nesta quinta-feira (29). Ao tomar o Guaraná Jesus, famoso na região, Bolsonaro questionou se viraria “boiola” – referindo-se a cor do refrigerante, que é rosa.

Durante uma transmissão ao-vivo em suas redes sociais, o presidente Jair Bolsonaro pediu desculpas por uma “piada” de cunho preconceituoso em sua ida ao Maranhão, nesta quinta-feira (29). Na ocasião, ao tomar o Guaraná Jesus, famoso refrigerante da região – e que tem cor-de-rosa- o presidente teria questionado se havia virado “boiola”. Agora eu virei ‘boiola’. Igual maranhense, é issoGuaraná cor-de-rosa do Maranhão aí, quem toma esse guaraná aqui vira maranhense“, emendou, mostrando a bebida.

Na transmissão, ele pediu desculpas e culpou a maldade de quem ouviu: “Se alguém se ofendeu, me desculpa, eu fiz uma brincadeira com a cor do guaraná Jesus, que é cor-de-rosa. E a brincadeira que eu fiz não foi para a televisão, eu estava falando com um cara lá. Falei uns troços e divulgaram como se eu estivesse ofendendo o pessoal do Maranhão. Muito pelo contrário. Com quem eu tava brincando era um maranhense, que levou na esportiva. Agora, a maldade está aí“, declarou Bolsonaro sobre a “piada“.

 

“Piada” gera desconforto e ameaça de processo

O governador do Maranhão, Flávio Dino, criticou a declaração de Bolsonaro e prometeu mover um processo contra o presidente. “Bolsonaro veio ao Maranhão com sua habitual falta de educação e decoro. Fez piada sem graça com uma de nossas tradicionais marcas empresariais: o Guaraná Jesus. E o mais grave: usou dinheiro público para propaganda politica. Será processado.“, finalizou.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

João Doria pede que Bolsonaro pare de atacá-lo

Ontem (29), o governador do Estado de São Paulo, João Doria, em comunicado que foi divulgado em suas redes sociais, pediu que o presidente parasse de “atacá-lo” – em resposta às recentes declarações de Bolsonaro sobre o andamento da vacina CoronaVac, ao qual Joao Doria apoia.  As declarações sobre Doria foram dadas pelo presidente em reunião com seus apoiadores na última quarta (28). No comunicado do governador de São Paulo, ele cita ainda que o “Brasil quer mais compaixão”.

 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes