Brasil gerou 184.140 vagas de empregos formais em março

Número positivo, no entanto, aponta para uma desaceleração na criação de postos quando comparado a fevereiro

O mês de março fechou com 184.140 novas vagas de emprego com carteira assinada, segundo informações do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgadas nesta quarta-feira, 28, pelo Ministério da Economia. O resultado elevou para 40.200.042 empregos formais no mês passado, alta de 0,46% em relação a fevereiro. No período, o total de trabalhadores admitidos somou 1.608.007 e o total de demitidos foi de  1.423.867.  No primeiro trimestre o saldo acumulado soma 837.074 empregos com carteira assinada. Nos primeiros três meses de 2020, o saldo acumulado ficou em 108.825 postos formais.

O setor de serviços, um dos mais afetados pela pandemia da Covid-19 devido ao isolamento social compulsório e às restrições de mobilidade, voltou a liderar a criação de empregos para um mês, mas em número inferior ao de fevereiro; o setor criou 95.553 postos em março, ante 173.547 no mês anterior.

Desaceleração

A indústria registrou o segundo melhor desempenho , com 42.150 novos postos de trabalho, mas também abaixo do número de vagas abertas em fevereiro,  de 93.621.  Apresentaram bom resultado o setor da construção civil, com 25.020 novas vagas e o comércio, reparação de veículos automotores e motocicletas, com 17.986 vagas abertas, número inferior às 68.051 criadas em fevereiro. Novos postos no setor agrícola somaram 3.555. Os resultados anunciados nesta quarta apontam para uma desaceleração na criação dos empregos formais no País, depois de apresentar, em fevereiro o melhor saldo para o mês dos últimos 30 anos.

O Estado de São Paulo foi o que mais postos de trabalho abriu, com 50.940 vagas, seguido por Minas Gerais, com 35.592 postos e por Santa Catarina, que gerou 20.729 vagas formais. Na contramão, os estados de Alagoas, queregistrou saldo negativo em março, com 8.310 demissões, de Pernambuco, com 2.762 vagas fechadas, o Ceará, com menos 1.564 postos, e Sergipe, com 1.457 trabalhadores que perderam o emprego. Dos 27 estados, em março 23 abriram vagas.

Segundo o Ministério da Economia, a adesão de empresas ao Programa Emergencial de Manutenção do emprego e da Renda (BEm) lançado pelo governo em 2020 para evitar demissões, ajudou a manter 3,152 milhões de brasileiros em vagas formais no mês de março de 2021.

Você pode gostar também
buy cialis online