China pode antecipar volta de ofertas iniciais, segundo Reuters

SÃO PAULO – O regulador de valores mobiliários da China ordenou que subscritores atualizem os materiais de requerimento para empresas que aguardam listagem, disseram fontes à Reuters ontEM

O regulador de valores mobiliários da China ordenou que subscritores atualizem os materiais de requerimento para empresas que aguardam listagem, disseram fontes à Reuters ontem.

A medida aumenta as esperanças de que uma parada de oito semanas nas ofertas públicas iniciais de ação (IPO, na sigla em inglês) nas bolsas da China continental possa acabar logo.

O jornal oficial Shanghai Securities News divulgou ontem que a Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China disse a subscritores que completem seus envios de materiais de divulgação revisados a partir do final desta semana. Quatro fontes de bancos de investimentos confirmaram que receberam instruções do órgão para atualizar suas divulgações com os mais recentes balanços contábeis de 2013.

O regulador disse a requerentes de IPO em janeiro que precisavam atualizar seus materiais de requerimento para refletir os dados mais recentes.

Mais tarde no mesmo ano, a Reuters noticiou: “A atmosfera de cassino do mercado de ações destaca a complexa tarefa que as autoridades têm de eliminar a especulação e nutrir um comportamento de investimento maduro. A Comissão Reguladora de Valores Mobiliários da China (CSRC) disse que quer permitir que o mercado tenha um papel “decisivo” na definição de preços de novas emissões no futuro.

Desde que as ofertas públicas iniciais foram retomadas em janeiro, após um hiato de 14 meses, as ações das empresas subiram, algumas em quase 400 por cento no decorrer de algumas semanas.

Os investidores que têm o direito de comprar um IPO por loteria têm virtualmente um bilhete de ouro para o lucro garantido com baixo risco.

“Os apostadores especulam por especulação, sem levar em consideração o desempenho dos lucros corporativos”, disse um corretor de uma gestora de fundos, que não pode ser citado pelo nome devido a regras que proíbem os administradores de fundos de falar com a mídia.

Todas as empresas listadas desde junho, quando um segundo lote de IPOs aprovados estreou, viu suas ações atingirem repetidamente o limite máximo de 10% ao dia, com a maioria das ações dobrando ou triplicando seus níveis de IPOs em algumas semanas.”

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.