Eleições 2020: candidato do Novo em SP, Filipe Sabará é expulso

Há semanas divergências entre Filipe Sabará e a cúpula do Novo vêm ocorrendo; situação muda rumo do partido na disputa

Em informe oficial divulgado nesta quarta-feira, dia 21, a comissão de ética do partido Novo informou a expulsão do candidato da legenda à Prefeitura de São Paulo nas Eleições 2020, Filipe Sabará.

Saiba mais: Eleições SP 2020: Veja as propostas dos candidatos à prefeitura da Capital

Motivo da expulsão

O partido disse que a expulsão foi por unanimidade devido ao fato de Filipe Sabará apresentar “inconsistências em seu currículo”. O Diretório Nacional do Novo enviou tal comunicado aos filiados da capital paulista na tarde desta quarta-feira.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Sabará foi denunciado à comissão de ética do Novo pelo deputado estadual Daniel José, líder da bancada do partido na Assembleia Legislativa de São Paulo.

O parlamentar questiona uma graduação em relações internacionais na Fundação Armando Alvares Penteado (FAAP) que Sabará anunciou que fez. A própria instituição nega.

O candidato à Prefeitura de São Paulo pelas eleições 2020 também contaria como curso superior um curso de dois anos, segundo o acusador, ainda não confirmado, como tecnólogo em Marketing.

Outro ponto que depõe conta Sabará dentro da legenda foi o fato de ter dito em uma entrevista de rádio que Paulo Maluf foi o melhor prefeito de São Paulo.

Há até mesmo conversas em um grupo de Whatsapp, criado por integrantes do partido, onde o assunto era o candidato e críticas a ele e como elogiava as ações do presidente Jair Bolsonaro.

A carta, enviada hoje aos filiados, é clara: “Filipe Sabará está oficialmente expulso e não pertence mais ao quadro de filiados do Novo”.

Ainda de acordo com o partido, Sabará tem 10 dias para apresentar recurso ao Diretório Nacional. Mesmo assim, enquanto o recurso é analisado, não acontece a suspensão da decisão.

Saiba mais: Confira aqui a situação das candidaturas nessas eleições

Críticas durante as eleições 2020

Também nesta quarta-feira, Filipe Sabará participou de sabatina das eleições 2020 do Estadão. A atividade aconteceu antes da decisão do Diretório Nacional. No encontro, criticou duramente o partido e o acusou de não repassar R$ 600 mil em doações à sua campanha.

Um dos apontamentos mais agudos foi contra o ex-candidato a presidente do Novo, em 2018, João Amoêdo. Sabará disse que quem não concorda com ele “sofre perseguições”.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes