Flamengo de Ceni soma mais eliminações do que vitórias

Rubro-negro empatou em 1 a 1 com o Racing nesta terça-feira (1), mas perdeu nas cobranças de pênaltis e deu adeus à Libertadores; em seis jogos, Ceni soma apenas uma vitória e duas eliminações.

O Flamengo sofreu mais uma eliminação sobre o comando de Rogério Ceni. Desta vez, o clube deu adeus à Copa Libertadores, após empatar em 1 a 1, mas perder nas cobranças de pênaltis. Essa foi a segunda eliminação do Rubro-negro, em menos de um mês. No dia 18 de novembro, o São Paulo aplicou 3 a 0 no clube da Gávea que se despediu também da Copa do Brasil.

As eliminações escancaram os problemas que Rogério Ceni sofre no comando do clube. Há um ano, a equipe comandada por Jorge Jesus era a melhor da América Latina e conquistava a Libertadores e Brasileiro. Hoje, com o ex-goleiro, a equipe soma seis jogos, com apenas uma vitória e duas eliminações.

Escolhas de Rogério

Quando trocou o Fortaleza para comandar o Flamengo, a intenção de Ceni era brilhar numa equipe de primeiro escalão do futebol nacional, assim como brilhou como jogador. No entanto, até agora, o treinador não vingou pelo Rubro-negro e insiste em opções contestadas na equipe.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

No revés para o Racing, as saídas de Everton Ribeiro e Arrascaeta, irritaram parte da torcida. Os dois meias são os mais ‘criadores’ do elenco Rubro-negro, e estão entre os principais jogadores da equipe. Entretanto, outro fato que tirou a paz dos flamenguistas foi a insistência de Rogério em Vitinho. Na partida de ontem, o camisa 11 não teve uma atuação ruim, mas perdeu muitas chances de gols. Outra corneta em cima de Ceni foi a demora para colocar Pedro no confronto.

Embora as quedas pesem no início do trabalho de Rogério, uma mudança de técnico no comando do clube é impensável. De acordo com informações, o trabalho do dia a dia do técnico é muito elogiado e o grupo lhe acolheu muito bem.

Insistências de Rogério incomodam torcida do Fla
Insistências de Rogério incomodam torcida do Fla (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Vilões na eliminação do Flamengo

Algo que não falta na eliminação do Flamengo para o Racing, são ‘vilões’. No ataque, além de Vitinho, Bruno Henrique também perdeu chance clara de gol. Na defesa, Rodrigo Caiu voltou ao time após 70 dias afastado por lesão. No entanto, o camisa 3 foi expulso após entrada forte e na cobrança da falta: gol do Racing. Mas Gustavo Henrique também falhou no lance. O zagueiro dominou mal a bola e entregou para Sigali fazer o tento dos argentinos.

No meio, Arão que poderia sair como ‘herói’ da equipe, pois fez o gol do empate Rubro-negro, também saiu ‘manchado’ da eliminação do Flamengo. O volante perdeu sua cobrança de pênalti e viu os argentinos botarem a bola no fundo da rede e garantirem a classificação.

Arão vai do céu ao inferno, embora tenha feito o gol do empate, perdeu o pênalti decisivo
Arão vai do céu ao inferno, embora tenha feito o gol do empate, perdeu o pênalti decisivo (Foto: Antônio Lacerda/Reuters)

Futuro do Flamengo após eliminação

Há duas semanas atrás o Flamengo disputava três campeonatos – Brasileiro, Copa do Brasil e Libertadores – e era favorito em ambas. Atualmente, a equipe apenas disputa a competição de pontos corridos, mas está na terceira posição, há três pontos do líder Atlético Mineiro.

A equipe ainda tem chance de título no campeonato nacional, mas para isso, Ceni terá que fazer com que suas insistências, não virem teimosia, caso ainda não tenham virado. Rogério gosta de atuar com atletas rápidos pelos lados do campo, para que tenha um time veloz. Entretanto, suas opções para este estilo de jogo, como Vitinho e Michael, não têm correspondido a altura. Cabe ao treinador, melhorar a equipe e trazer um novo repertório de jogo para que o Flamengo volte aos trilhos, pelo menos, para disputa de título do Campeonato Brasileiro.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes