Focus eleva para 5,24% previsão para a inflação em 2021

Economistas, no entanto, melhoraram a perspectiva de crescimento da economia, para 3,52% no ano

O boletim Focus divulgado nesta segunda-feira, 24, mostra que economistas ouvidos pelo Banco Central pioraram a percepção sobre a alta da inflação em 2021.  O Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que no boletim da última semana já havia trazido uma nova perspectiva de alta,  subiu hoje para 5,24%, ante 5,15% na pesquisa anterior. Na semana passada, o Ministério da Economia também elevou sua projeção para a inflação medida pelo IPCA em 2021, para 5,05%, em seu Boletim Macrofiscal de maio, divulgado pela Secretaria de Política Econômica. A previsão anterior do Ministério era de 4,42%. Para 2022, o Focus também trouxe nesta segunda-feira uma previsão maior, de 3,67%, ante 3,64% anteriores.

Em relação ao crescimento da economia em 2021 economistas se mostraram mais otimistas, elevando a expansão do Produto Interno Bruto (PIB) para 3,52%, ante 3,45% de alta da última pesquisa. A nova expectativa se aproxima da perspectiva do Ministério da Economia, que também elevou sua previsão de alta para o PIB neste ano no mesmo Boletim Macrofiscal, de  3,2% para 3,5%. O bom resultado da economia no primeiro trimestre de 2021, com crescimento de 1,7% segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), foi apontado pelo governo como determinante na revisão para cima da expectativa de crescimento neste ano. A nova estimativa também levou em conta o cenário de crise sanitária, segundo o Ministério da Economia,  por que o país passa mesmo com a exigência da continuidade do isolamento social e restrições de mobilidade e com a menor atividade econômica de alguns setores.

Focus mantém juros – inflação 2021

Apesar da visão de uma inflação maior, o Focus manteve a taxa básica de juros inalterada, em 5,50% ao ano. Economistas também repetiram no boletim de hoje a previsão feita na semana passada para 2022, de uma Selic de 6,50% ao ano.  Na última reunião do Comitê de Política Econômica (Copom) o Banco Central elevou a taxa básica de juros em 0,75 ponto porcentual, para 3,25% ao ano. Foi a segunda alta nessa dosagem para os juros.  A considerar a ata do Copom, divulgada na semana passada, uma nova elevação, de tamanho idêntico, não está descartada para a próxima reunião, em junho.

Dólar mais calmo

O dólar deve fechar 2021 valendo R$ 5,30, projeção mantida em relação à última pesquisa, e abaixo da percepção de quatro semanas atrás. Para o próximo ano, o Focus vê o real mais valorizado, com o dólar valendo R$ 5,30, abaixo do previsto no boletim da semana passada, de R$ 5,35.

O crescimento da produção industrial ficou em 5,50%, a mesma taxa do último boletim. Para 2022, no entanto, os economistas ouvidos pelo Banco Central enxergam uma melhora, com expansão de 2,30%, ante uma previsão de 2,25% divulgada na semana passada.  A produção industrial recuou 2,4% em março em comparação com fevereiro, segundo o IBGE, intensificando a perda de 1,0% registrada em fevereiro, quando houve a interrupção de nove meses de resultados positivos.

Você pode gostar também
buy cialis online