Ação contra o Google: justiça americana lidera maior processo em 20 anos

Segundo as investigações, a empresa norte-americana utiliza de meios ilegais para impedir avanço de mercado para seus concorrentes. Ação é a maior em 20 anos, desde que a Microsoft ficou na mira na justiça americana em 1998.

A Justiça dos Estados Unidos e mais 11 estados do país entraram na última terça-feira (20) com uma ação contra o Google. O processo acontece dentro da lei antitruste, ao qual o governo americano acusa a empresa de tecnologia de usar seu poder de mercado para afastar a concorrência.

A ação contra o Google é a maior em 20 anos, desde o processo contra a Microsoft, ocorrido em 1998, e contra a AT&T, em 1974. O ato desse ano alega que o Google agiu de forma ilegal para manter seu posicionamento de mercado. Ele afirma que “na ausência de uma ordem judicial, o Google continuará executando sua estratégia anti competitiva, prejudicando o processo competitivo, reduzindo a escolha do consumidor e sufocando a inovação”.

Representante da companhia norte-americana não comentaram ainda sobre o assunto. O Google teve receita estimada em US$ 162 bilhões, em 2019 – número maior se comparado ao PIB de países como Ucrânia e Marrocos, por exemplo. O processo tem como apoiador o senador republicano, Josh Hawley, que acusa a empresa de manter seus poderes de mercado via meios ilegais e ao qual chama a ação de “o caso antitruste mais importante em uma geração”.

Ação contra o Google é considerada promessa política

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O ato contra o Google, que acontece nas vésperas das eleições presidenciais dos Estados Unidos, pode ser visto como um ato político, já que Trump cumpre uma promessa aos seus apoiadores de quebrar o monopólio e responsabilizar as empresas que supostamente utilizam meios ilegais para se consolidarem diante da concorrência.

Outros estados

Outros 11 estados estão unidos na ação contra o Google, já que constam nos autos investigações feitas por procuradores-gerais estaduais. Um grupo de procuradores liderados pelo Texas deve abrir outro processo, separado, focado em publicidade por vias digitais no mês que vem.

O Google vem enfrentando processos semelhantes em outros países. Em 2019, por exemplo, a União Europeia multou a companhia em US$ 1,7 bilhão por impedir que sites usassem serviços rivais para encontrarem anunciantes. Outro processo com a multa de US$ 2,6 bilhões, em 2017, por favorecer seu próprio produto de shopping em resultados de pesquisas e US$ 4,9 bilhões, em 2018, por bloquear rivais em seu sistema operacional Android.

O Departamento de Justiça dos EUA está há mais de um ano com investigações incisivas sobre a lei antitruste em startups do Vale do Silício. Além da ação contra o Google, a Amazon, Apple e o Facebook seguem na mira.

Microsoft processada em 1998

O processo contra a Microsoft, de Bill Gates, ficou marcado por iniciar um crescimento exponencial da internet na época, na tentativa da empresa de enfraquecer seus rivais na época.

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes