Alemanha impõe lockdown parcial de um mês para conter o coronavírus

A chanceler alemã, Angela Merkel, anunciou um novo lockdown parcial de um mês em uma tentativa de conter a propagação da pandemia do coronavírus.

A Alemanha impõe lockdown parcial de um mês. A chanceler alemã, Angela Merkel, e os premiês estaduais da Alemanha anunciaram a medida na última quarta-feira (28). 

Assim, o novo bloqueio parcial começará na segunda-feira, 2 de novembro.

Contudo, a chamada “luz de bloqueio” de âmbito nacional é uma versão menos intensa das medidas que paralisaram a sociedade e a atividade econômica alemãs na primavera. 

Além disso, pouco depois do anúncio de Merkel, o presidente francês Emmanuel Macron anunciou um novo bloqueio em toda a França.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Alemanha impõe lockdown
Imagem: Reprodução /Pixabay

Alemanha impõe lockdown parcial

De acordo com as autoridades alemãs, as novas restrições são:

  • Restaurantes e bares fecharão, exceto para delivery
  • Grandes eventos serão cancelados novamente
  • Viagens desnecessárias são fortemente desencorajadas 
  • Todos aqueles que podem trabalhar em casa devem fazê-lo e os empregadores devem facilitar a transição para o trabalho em casa 
  • As reuniões em público serão restritas a apenas 10 pessoas no total.
  • Instalações de entretenimento, como teatros e cinemas, estarão fechadas
  • Os centros recreativos públicos, como piscinas, ginásios e saunas, estarão encerrados
  • Sem multidões em eventos esportivos

 

‘Situação séria’

Merkel disse em uma entrevista coletiva: “Estamos em uma situação muito séria. Devemos agir, e agora, para evitar uma emergência nacional de saúde aguda”.

De acordo com ela, o número de pessoas em unidades de terapia intensiva dobrou nos últimos 10 dias e que em muitas áreas não é mais possível rastrear as cadeias de infecção. Bem como em 75% dos casos, a fonte de infecção é desconhecida.

“Se as infecções continuarem nesse ritmo, estaremos no limite da capacidade de nosso sistema de saúde”, disse Merkel.

Assim, os líderes estaduais e federais se reunirão novamente em duas semanas para avaliar se as novas medidas estão tendo efeito suficiente e recalibrar se necessário.

Além disso, Merkel prometeu que as empresas atingidas pelas novas medidas receberiam apoio econômico. Dessa forma, empresas com até 50 funcionários e autônomos receberão 75% de sua renda em auxílio.

“Vamos indenizar as empresas, instituições e clubes afetados”, acrescentou.

Informar Erro
Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes