China recomenda cloroquina no tratamento de coronavírus

Em uma atualização histórica nas diretrizes, agora a China recomenda cloroquina e outros medicamentos antivirais para o tratamento de covid-19.

Em um revés a favor do medicamento, agora China recomenda cloroquina como parte do tratamento para coronavírus. A recomendação faz parte das novas diretrizes de tratamento do covid-19. O anúncio ocorreu na última quinta-feira (20). Essa é a primeira atualização das diretrizes desde o dia 3 de março.

De acordo com a Comissão Nacional de Saúde, “alguns medicamentos podem demonstrar um certo grau de eficácia para o tratamento em estudos de observação clínica. Contudo, não existem medicamentos antivirais eficazes confirmados por ensaios clínicos”.

Por outro lado, o país desaconselhou o uso de hidroxicloroquina no tratamento do vírus. A princípio, o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, apresentou este medicamento como uma droga milagrosa para o coronavírus.

Segundo a comissão, “o uso de hidroxicloroquina, ou o uso combinado dela, não é recomendado”. Contudo, as mesmas diretrizes afirmam que a cloroquina pode ser usada.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

China recomenda cloroquina
Imagem: Reprodução / Steve Buissinne

China recomenda cloroquina e novos medicamentos para a covid-19

 

De fato, agora China recomenda cloroquina entre outros medicamentos antivirais no tratamento dos pacientes com coronavírus. O país é o primeiro a recomendar o uso de cloroquina para tratar pacientes com covid-19. O cientista respiratório, Zhong Nanshan, é um forte defensor da recomendação.

Isso porque a equipe de Zhong publicou um artigo revisado por pares na National Science Review em maio. O estudo observou 197 pacientes. Em síntese, o medicamento contra a malária parecia ter alguns benefícios no tratamento.

Porém, a equipe comparou os resultados com dados históricos de outros pacientes. Para que fosse considerado padrão ouro, o ensaio deveria comparar os dados com um grupo randomizado que recebeu um placebo.

Ainda vale observar que as diretrizes de tratamento nacionais anteriores não mencionaram a hidroxicloroquina. Essa, por sua vez,  é amplamente vista como um derivado menos tóxico da cloroquina.

Em junho, a Organização Mundial da Saúde (OMS) interrompeu os ensaios de tratamento com a hidroxicloroquina. O professor David Hui Shu-cheong, especialista em medicina respiratória da Universidade Chinesa, disse que a cloroquina ou a hidroxicloroquina são semelhantes e que as novas diretrizes são contraditórias.

“Os dois medicamentos são iguais. Três grandes organizações, incluindo a OMS,  já abandonaram o uso da hidroxicloroquina, pois os testes não mostraram benefícios”, disse Hui.

“A China não segue a literatura ocidental”, disse ele, acrescentando que muito poucos países ainda estavam usando cloroquina ou hidroxicloroquina para tratar covid-19.

Informar Erro
Fonte SCMP

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes