China vai limitar o poder das gigantes da internet

A China propôs novas regulamentações com o objetivo de limitar o poder de suas maiores empresas de internet.

A China vai limitar o poder de suas maiores empresas de internet e para isso propôs uma nova regulamentação.

Os regulamentos sugerem uma crescente inquietação em Pequim com a crescente influência das plataformas digitais.

As novas regras podem afetar gigantes da tecnologia locais como Alibaba, Ant Group e Tencent. Bem como a plataforma de entrega de alimentos Meituan.

Assim, a medida ocorre em um momento em que a UE e os EUA também buscam conter o poder dos gigantes da Internet.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

As ações chinesas de tecnologia caíram drasticamente depois que as regulamentações propostas foram divulgadas na terça-feira (10).

A notícia veio no momento em que o JD.com e o Alibaba se preparavam para o Dia dos Solteiros, o maior festival de compras do mundo.

 

China vai limitar o poder
Imagem: Reprodução / Pixabay

China vai limitar o poder de grandes empresas online

O projeto de 22 páginas da Administração Estatal de Regulação do Mercado (SAMR) será a primeira tentativa de definir o comportamento anticompetitivo para o setor de tecnologia.

As novas regras tentarão impedir que as empresas compartilhem dados confidenciais do consumidor, que se unem para eliminar rivais menores e vendendo com prejuízo para eliminar os concorrentes.

Eles também reprimiriam as plataformas que forçariam as empresas a acordos exclusivos, algo que diversos comerciantes e concorrentes do Alibaba denunciaram.

Os novos regulamentos também terão como alvo empresas que tratam clientes de forma diferente com base em seus dados e hábitos de consumo.

O SAMR está buscando avaliações e feedback do público sobre as diretrizes  até o final do mês.

 

Tendência global

Se as autoridades chinesas estão preocupadas com o crescimento explosivo de algumas plataformas de internet, elas não estão sozinhas.

A União Europeia que acusa a Amazon de abusar de seu poder de mercado na Alemanha e na França.

Enquanto isso, as autoridades americanas estão agindo contra o domínio do Google como mecanismo de busca na Internet.

Além disso, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos descreveu a gigante da tecnologia como um “porteiro do monopólio da Internet”.

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes