Coronavírus: Hospitais italianos enfrentam situação crítica com aumento das infecções

Os hospitais italianos enfrentam situação crítica com a segunda onda do coronavírus na Europa.

Os hospitais italianos enfrentam situação crítica com a segunda onda do coronavírus.

A Itália, que chocou o mundo quando os hospitais do norte receberam inúmeros casos de coronavírus no começo do ano, está novamente frente a uma crise sistêmica. Afinal, os casos positivos ultrapassam o limiar simbólico de 1 milhão.

“Estamos muito perto de não acompanhar. Não posso dizer quando chegaremos ao limite. Mas esse dia não está longe ”, disse Cabrini. Ele dirige a unidade de terapia intensiva do hospital Circolo de Varese, o maior na província de 1 milhão de pessoas a noroeste de Milão.

Assim, o hospital expandiu sua ala de UTI com 20 leitos para 45 leitos durante o pico mortal da primavera na Itália. Contudo, já recebeu 38 pacientes no último fim de semana, e Cabrini se prepara para montar leitos em uma sala de cirurgia esta semana.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Hospitais italianos enfrentam situação crítica
Imagem: Reprodução / Unsplash

Hospitais italianos enfrentam situação crítica

A federação italiana de médicos pediu nesta semana um bloqueio nacional para evitar um colapso do sistema médicos. Além disso, o governo enfrenta críticas mais duras que na primavera, quando a crise da saúde começou.

Na quarta-feira (11), 52% dos leitos hospitalares da Itália estavam ocupados por pacientes com covid-19.  Dessa forma, este número é acima do limite de alerta de 40% estabelecido pelo Ministério da Saúde. 

Nove das 21 regiões e províncias autônomas do país já estão na zona de alerta vermelho, com mais de 50% de ocupações por covid-19, com Lombardia com 75%, Piemonte com 92% e Tirol do Sul com surpreendentes 99%.

Lombardia, a região mais populosa e produtiva da Itália, é novamente o epicentro da pandemia italiana, após ressurgimentos na Espanha, França e grande parte da Europa que também estão com os hospitais sob forte pressão.

Em todo o país, as hospitalizações por coronavírus aumentaram 68% de 19 a 25 de outubro, um total impressionante de 12.006 internações em sete dias. Assim, o governo italiano decidiu fechar restaurantes e bares às 18h, e fechar completamente teatros, academias e piscinas.

Fonte ABC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes