Coronavírus: Protestos na Itália acontecem por causa das novas medidas

Protestos na Itália acontecem após governo colocar novas medidas restritivas para conter a segunda onda de coronavírus no país.

Uma onda de protestos na Itália aconteceu na última segunda-feira (26) por conta das novas restrições para conter o coronavírus no país.

Os confrontos aconteceram nas cidades do norte de Milão e Torino, onde bombas de gasolina foram atiradas contra oficiais.

Em Milão, gás lacrimogêneo foi usado para dispersar os manifestantes e milhares de pessoas se reuniram no centro de Nápoles.

As manifestações começaram logo após a ordem do governo nacional de fechar restaurantes, bares, academias e cinemas às 18h todos os dias, em um toque de recolher.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Muitas regiões também impuseram toques de recolher noturnos – incluindo a Lombardia, onde fica Milão, Piemonte, e também Turim. A violência foi atribuída a agitadores extremistas e a polícia disse que 28 pessoas foram presas somente em Milão.

 

Protestos na Itália
Imagem: Reprodução / Unsplash

Protestos na Itália contra novas medidas

Os protestos ocorreram em cerca de uma dúzia de outras cidades, incluindo Roma, Génova, Palermo e Trieste. Os motoristas de táxi ocuparam uma praça central em Torino, enquanto os donos de restaurantes batiam em potes e frigideiras no centro de Cremona.

Em Nápoles, uma grande multidão se reuniu na central Piazza del Plebescito, muitos pedindo a renúncia do governador regional.

Embora um bloqueio nacional inicial no início deste ano foi feito pacificamente, o novo anúncio de restrições encontrou resistência imediata.

As pequenas empresas argumentam que ainda estão se recuperando do primeiro bloqueio e que mais restrições podem levá-las à falência.

Diversas lojas de luxo no centro de Turim sofreram saques por multidões que se espalharam pelas ruas depois que as regras entraram em vigor.

Os manifestantes soltaram fogos de artifício e acenderam sinalizadores, enquanto a polícia em equipamento de choque respondeu com gás lacrimogêneo.

Em Milão, multidões gritavam “Liberdade, liberdade, liberdade!” enquanto eles entravam em confronto com a polícia no centro da cidade. 

 

Novas restrições

Restaurantes, bares e cafés devem interromper o serviço às 18h e oferecer delivery apenas até meia-noite. Esportes de contato também entram na lista de proibição. Mas as lojas e a maioria dos negócios permanecerão abertas.

As novas restrições, que vigoram até 24 de novembro, também coloca 75% das aulas nas escolas secundárias e universidades italianas ministradas online em vez de em sala de aula.

O governo também está pedindo às pessoas que não viajem para fora de suas cidades, a menos que seja absolutamente necessário e evitem o uso de transporte público, se possível.

Informar Erro
Siga-nos no 
Fonte BBC

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes