Esqueleto de baleia raro é descoberto na Tailândia

Um esqueleto de baleia raro, quase perfeitamente preservado, que se acredita ter entre 3.000 e 5.000 anos, foi descoberto na Tailândia.

Um esqueleto de baleia raro em perfeita preservação, que se acredita ter entre 3.000 e 5.000 anos, foi descoberto na Tailândia. 

Os ossos foram encontrados no início de novembro em Samut Sakhon, a cerca de 12 quilômetros da costa, a oeste de Bangkok.

Assim, o esqueleto de 12 metros  de comprimento é de uma baleia de Bryde.

As baleias de Bryde vivem em todo o mundo em águas temperadas e tropicais. E, hoje em dia são vistas também nas águas ao redor da Tailândia.

Os especialistas esperam que a descoberta possa fornecer “uma janela para o passado”, especialmente para pesquisas sobre o nível do mar e a biodiversidade.

De acordo com pesquisador de mamíferos Marcus Chua da Universidade Nacional de Cingapura, os ossos são “raros”.

“Existem poucos subfósseis de baleias na Ásia”, disse ele, e menos ainda estão “em tão boas condições”.

 

Esqueleto de baleia raro
Imagem: reprodução / getty images

Esqueleto de baleia raro

De acordo com o ministro de meio ambiente do país, os ossos estão em boa conservação. Por exemplo, eles já tem mais de 80% do esqueleto, que inclui as vértebras, costelas, nadadeiras e uma omoplata.  Além disso, a cabeça do esqueleto sozinha tem em cerca de 3 metros de comprimento.

Segundo Chua, a descoberta permitirá que os pesquisadores descubram mais sobre as espécies específicas no passado. Bem como se houve alguma diferença em comparação com as baleias de Bryde atuais.

O esqueleto também fornecerá informações sobre as “condições paleobiológicas e geológicas da época. Bem como incluirá a estimativa do nível do mar, tipos de sedimentos e as comunidades biológicas contemporâneas naquela época”.

Os ossos ainda não foram datados por carbono para determinar sua idade exata. Assim, esperam-se esses resultados para dezembro.

O golfo da Tailândia tem uma história interessante nos últimos 10 mil anos, destaca o biólogo, com o nível do mar possivelmente até 4m mais alto que hoje e com atividade tectônica ativa.

Fonte BBC
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.