Esqueleto de baleia raro é descoberto na Tailândia

Um esqueleto de baleia raro, quase perfeitamente preservado, que se acredita ter entre 3.000 e 5.000 anos, foi descoberto na Tailândia.

Um esqueleto de baleia raro em perfeita preservação, que se acredita ter entre 3.000 e 5.000 anos, foi descoberto na Tailândia. 

Os ossos foram encontrados no início de novembro em Samut Sakhon, a cerca de 12 quilômetros da costa, a oeste de Bangkok.

Assim, o esqueleto de 12 metros  de comprimento é de uma baleia de Bryde.

As baleias de Bryde vivem em todo o mundo em águas temperadas e tropicais. E, hoje em dia são vistas também nas águas ao redor da Tailândia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Os especialistas esperam que a descoberta possa fornecer “uma janela para o passado”, especialmente para pesquisas sobre o nível do mar e a biodiversidade.

De acordo com pesquisador de mamíferos Marcus Chua da Universidade Nacional de Cingapura, os ossos são “raros”.

“Existem poucos subfósseis de baleias na Ásia”, disse ele, e menos ainda estão “em tão boas condições”.

 

esqueleto de baleia raro
Imagem: Reprodução / Getty Images

Esqueleto de baleia raro

De acordo com o ministro de meio ambiente do país, os ossos estão em boa conservação. Por exemplo, eles já tem mais de 80% do esqueleto, que inclui as vértebras, costelas, nadadeiras e uma omoplata.  Além disso, a cabeça do esqueleto sozinha tem em cerca de 3 metros de comprimento.

Segundo Chua, a descoberta permitirá que os pesquisadores descubram mais sobre as espécies específicas no passado. Bem como se houve alguma diferença em comparação com as baleias de Bryde atuais.

O esqueleto também fornecerá informações sobre as “condições paleobiológicas e geológicas da época. Bem como incluirá a estimativa do nível do mar, tipos de sedimentos e as comunidades biológicas contemporâneas naquela época”.

Os ossos ainda não foram datados por carbono para determinar sua idade exata. Assim, esperam-se esses resultados para dezembro.

O golfo da Tailândia tem uma história interessante nos últimos 10 mil anos, destaca o biólogo, com o nível do mar possivelmente até 4m mais alto que hoje e com atividade tectônica ativa.

Informar Erro
Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes