Exército chinês reforçado enquanto tensões com os EUA aumentam

O exército chinês foi reforçado nesta semana em todo o Leste Asiático. A medida foi tomada em meio a uma guerra de palavras com os Estados Unidos.

0 238

Exército chinês reforçado nesta semana em todo o Leste Asiático. A medida foi tomada em meio a uma guerra de palavras com os Estados Unidos devido às atividades militares de Washington.

Além disso, as tensões tem aumentado após o anúncio da visita de Alex Azar, secretário de Saúde e Serviços Humanos dos dos EUA a Taiwan. Azar é o oficial norte-americano de mais alto escalão a visitar a ilha – que Pequim considera território chinês em décadas.

De acordo com a CNN,  o Exército de Libertação do Povo (ELP) está considerando “exercícios de fogo real” perto da ilha americana de Guam.

Pequim acelerou o ritmo de seus jogos de guerra nas últimas semanas. Ainda mais depois que os EUA enviaram dois grupos de ataque de porta-aviões em raros exercícios no Mar da China Meridional duas vezes no mês de julho.

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

exército chinês reforçado
Imagem: Reprodução / Alicia Steels

Exército chinês reforçado como resposta aos EUA

Segundo a CNN, “A operação do ELP é considerada uma forte resposta ao movimento dos EUA, que quebrou os resultados diplomáticos das relações China-EUA”. Ou seja, o exército chinês reforçado é uma ameaça aos Estados Unidos.

De acordo com Xu Guangyu, conselheiro sênior da Associação de Controle de Armas e Desarmamento da China, mais medidas poderão ser tomadas. “Se os EUA forem mais longe, o ELP pode tomar mais contra-medidas, incluindo exercícios de mísseis de fogo real ao leste da ilha de Taiwan e perto de Guam”, afirmou Guangyu.

Todavia o major Randy Ready, porta-voz do Comando Indo-Pacífico dos Estados Unidos no Havaí, os militares americanos “não especularão sobre exercícios hipotéticos que podem ou não ocorrer no futuro”.

 

Militares chineses planejam exercício de fogo real

A menção de possíveis exercícios ao largo de Guam, lar das importantes instalações militares dos EUA da Base da Força Aérea de Andersen e da Estação Naval de Guam, ocorre após algumas semanas agitadas para o ELP.

De acordo com do Global Times, o EPL tem exercícios de fogo real planejados para esta semana e na próxima. Esses exercícios serão ao largo de Zhoushan, uma ilha na costa leste da China ao sul de Xangai.

Segundo o relatório do Global Times, “Os exercícios de EPL acontecem em meio às atividades militares provocativas cada vez mais frequentes feitas pelos EUA”.

Em uma entrevista à Xinhua, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, acusou Washington de enviar 2 mil voos militares sobre o Mar da China Meridional. Isso aconteceu no primeiro semestre desse ano e daria uma taxa de quase 11  voos por dia.

O porta-voz do comando Indo-Pacífico, não confirmou a afirmação de Wang sobre o número de voos americanos. “Não houve nenhuma mudança significativa em nossas operações militares no Mar da China Meridional ou ao redor dele”, disse Ready.

Porém, Wang afirma o contrário, “Os EUA continuam aumentando e exibindo sua presença militar no Mar da China Meridional”. Essa região é uma parte da qual a China reivindica como seu território soberano e onde tem fortificado ilhas artificiais com instalações e equipamentos militares.

Informar Erro
Fonte CNN

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes