Facebook é “uma ameaça” à saúde pública, diz relatório Avaaz

A desinformação sobre saúde no Facebook foi vista 3,8 bilhões de vezes no ano passado, com pico durante a crise da Covid-19, sugere um relatório.

0 111

O Facebook é “uma ameaça” à saúde pública, segundo relatório do grupo ativista Avaaz. O grupo realizou uma pesquisa sobre o nível de desinformação na rede social.

Há muitas informações falsas sobre vacinas na rede social. Isso limita o número de pessoas para receber uma vacina do covid-19, caso houvesse uma disponível.

O Facebook disse que o relatório “não reflete os passos que tomamos”.

Em um comunicado, a empresa disse que tem a mesma meta da Avaaz. Graças aos seus esforços, 98 milhões de informações falsas sobre a Covid-19 sofreram advertências.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Além disso, a empresa argumentou que removeram sete milhões de informações que podem causar danos. Assim como aumentaram a segurança quanto às informações do vírus.

Quando alguém tenta compartilhar um link sobre a covid-19, o Facebook mostra um pop-up para conectá-los com informações de saúde confiáveis.

 

facebook é uma ameaça
Imagem: Reprodução / memyselfaneye

Facebook é uma “ameaça” à saúde pública

O relatório da Avaaz diz que apenas 16% das informações falsas sobre saúde no Facebook tem um aviso de advertência.

Os sites identificados como fontes falsas de informações tiveram quase quatro vezes mais visualizações no Facebook do que nos sites oficiais. Um exemplo é o site da OMS.

As páginas de informações falsas têm mais visualizações que o site da OMS. Isso pode colocar à saúde de milhares de pessoas em risco.

Além disso, uma grande quantidade de informações falsas sobre saúde foi compartilhada em páginas públicas.

Bem como, 42 delas foram seguidas por mais de 28 milhões de pessoas.

De acordo com a pesquisa, o tipo de conteúdo era:

  • 8,4 milhões de visualizações de um artigo dizendo que Bill Gates apoiou uma vacinação contra a poliomielite, e levou à paralisia de meio milhão de crianças.
  • 4,5 milhões de visualizações de um artigo de curas falsas para doenças mortais, como o ebola.
  • 2,4 milhões de visualizações de um artigo dizendo que a quarentena prejudicou a saúde pública.

A pesquisa analisou contas dos EUA, Reino Unido, França, Alemanha e Itália.

Segundo o diretor de campanha da Avaaz, o algoritmo do Facebook é uma ameaça à saúde pública.

Logo depois, ele afirmou que Zuckerberg disse fornecer informações confiáveis ​​da pandemia. Porém, o algoritmo está indo contra essa meta.

De acordo com o diretor, isso pode piorar a pandemia. Porém, pode ser revertido.

Ou seja, o Facebook precisa “arrumar seu algoritmo”. Além disso, é preciso enviar um aviso para todos os que lerem as mentiras.

O Facebook também disse que está agindo para que essas publicações apareçam menos nos feeds.

Informar Erro

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes