Incêndio na Índia: o que sabemos até agora sobre o acidente

O incêndio ocorreu em um edifício do Instituto Serum, responsável por produzir cerca de 50 milhões de doses da vacina de Oxford

Um incêndio tomou conta de um edifício do Instituto Serum, empresa da Índia que produz vacinas contra Covid-19 com tecnologia da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, chamada Covishield, nesta quinta-feira (21), na cidade de Pune. 

O incêndio na Índia atingiu as vacinas?

O estoque de vacinas e a indústria onde elas são feitas estão seguras, segundo o CEO do instituto, Adar Poonawalla. Atualmente, o Instituto Serum produz cerca de 50 milhões de doses da vacina contra Covid-19 por mês em outras unidades do complexo.

Cyrus Poonawalla, o fundador da empresa, em cerca de um ano, dobrou de 8 bilhões de dólares em caixa para a faixa dos 16 bilhões de dólares por conta da pandemia. Confira a publicação de Poonawalla confirmando que não houve perda das vacinas Covishield: “Gostaria de tranquilizar todos os governos e o público de que não houve perda na produção de #COVISHIELD devido a vários edifícios de produção que mantive em reserva para lidar com tais contingências no @SerumInstIndia. Muito obrigado @PuneCityPolice & Corpo de Bombeiros”, escreveu.

 

 

O CEO irá visitar o local do incêndio amanhã, segundo o jornal Times of India.  O Instituto Serum ainda vai estocar outra vacina contra a Covid-19 a partir de abril de 2021, a “Prevent-19”, desenvolvida pela farmacêutica americana Novavax. A fabricante anunciou investimentos da ordem de 800 milhões de dólares para a produção do novo imunizante.

Adar Poonawalla afirmou que a unidade atingida no incêndio produz vacinas para o rotavírus — uma infecção que causa uma espécie de diarreia grave em lactentes e crianças jovens. O empresário estima que a perda nessa linha de produção será de até 40% do volume de doses. Em uma rede social, Poonawalla agradeceu a todos pela preocupação e pelas orações.

 

- PUBLICIDADE -

incêndio no Instituto Serum
(Foto: The Economic Times)

 

Leia também

Primeiros casos da gripe aviária H5N8 são reportados na…

Papa dá à Cúria Romana livro para meditação durante a…

O que causou o incêndio na Índia

A causa do incêndio ainda não foi apurada, segundo o prefeito, mas especula-se que a soldagem, que estava acontecendo no prédio, causou o incêndio. Ainda segundo o jornal Times of India, cinco pessoas morreram no incêndio. O prefeito da cidade de Puna, Murlidhar Mohol, disse que os mortos são provavelmente trabalhadores da construção civil que estavam no prédio.

 

Instituto Serum

O Instituto Serum foca em produzir e exportar vacinas e produtos licenciados pela Organização Mundial da Saúde, a OMS. A partir de 2017, ganhou tanta escala em produção que assumiu o posto de maior produtor (em volume) de imunizantes no mundo, com mais de 1,5 bilhão de doses produzidas ao ano.  A expectativa é aumentar esse número para 2,5 bilhões de doses em 2021. Das mais de 12 bilhões de doses da vacina contra a covid-19 que devem ser produzidas este ano, os países ricos já compraram cerca de 9 bilhões delas. O Instituto Serum provavelmente produzirá a maioria das vacinas que serão usadas pelos países em desenvolvimento.

 

Vacinas do Instituto Serum no Brasil

- PUBLICIDADE -

O Brasil está tentando importar 2 milhões de doses de vacina Covishield, da AstraZeneca e da Universidade de Oxford, que viriam do Instituto Serum. Na semana passada, o governo federal preparou um avião para buscar esses imunizantes, mas o governo indiano não liberou as doses, então o avião não decolou. Nesta semana, a Índia começou a exportar as vacinas produzidas pelo Instituto Serum para seis países, mas não para o Brasil — que nem foi listado nas prioridades do país. 

Coronavírus na Índia

A Índia registrou 15.223 novos casos de Covid-19 e 151 mortes nas últimas 24 horas, de acordo com o Ministério da Saúde do país.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes