Jacob Blake: homem negro é baleado repetidamente por policiais e gera nova onda de protestos nos EUA

De acordo com informações locais, a polícia da cidade de Kenosha, nos EUA, disparou repetidas vezes contra Jacob Blake. O homem foi internado em estado grave e os manifestantes foram dispersados com gás lacrimogêneo.

Jacob Blake foi morto a tiros pela polícia em Kenosha, Wisconsin, no domingo (23). A brutalidade do incidente inspirou nova onda de protestos nos EUA.

A princípio, o governo local impôs toque de recolher para tentar conter os manifestantes. Contudo, a madrugada de terça-feira (25) foi marcada por incêndios e novas manifestações.

Essa é a segunda vez que a brutalidade policial contra os afro-americanos gera indignação nacional no país. Anteriormente, o movimento Black Lives Matter liderou os protestos nos EUA.

 

Policial da cidade de Kenosha, Wisconsin, baleou  Jacob Blake pelas costas repetidamente

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

De acordo com informações da CNN, um policial do Departamento de Polícia de Kenosha baleou Jacob Blake diversas vezes na tarde de domingo. O oficial disparou os tiros pelas costas e Blake ficou gravemente ferido.

Logo em seguida, Raysean White, uma fonte ocular, postou no Facebook um vídeo gráfico do suposto tiroteio. Os três filhos pequenos de Blake também assistiram o policial balear o pai repetidamente.

Em sua defesa, a polícia disse que foi chamada ao endereço por causa de um distúrbio doméstico, mas ainda não está claro o que aconteceu antes do início da gravação.

 

Imagem: Reprodução / CNN
Imagem: Reprodução / CNN

 

Protestos violentos eclodem em Kenosha após o incidente com Jacob Blake

 

Durante os protestos contra a ação policial, manifestantes incendiaram menos três edifícios na madugada de terça-feira (25) em Kenosha, Wisconsin.

De acordo com fontes locais, entre esses edifícios estão uma loja de suprimentos de móveis, uma empresa de reparos automotivos e, por fim, um escritório de campo do Departamento de Correções. Além dos prédios, os protestantes também incendiaram um caminhão basculante.

 

 

 

Em reportagem, a CNN pontuou que os manifestantes desafiaram o toque de recolher imposto pelo governo local. Com isso, a ordem proíbe pessoas nas ruas após as 20 horas.

No entanto, essa foi a segunda noite de protestos depois do tiroteio de domingo. O Departamento de Polícia de Kenosha ainda não respondeu ao pedido de informações sobre as causas dos incêndios.

Logo após o incidente ganhar proporções internacionais, Tony Evers, governador de Wisconsin, disse em declaração à imprensa que irá exigir que a justiça seja feita. Além disso, Evers também pontuou que essa não é a primeira vez em que  indivíduos que atuam na aplicação da lei ferem gravemente uma pessoa negra. Contudo, nas últimas horas o governador convocou a Guarda Nacional foi para lidar com os protestos.

Mesmo apesar do trauma, o tio de Jacob, Justin Blake, pediu aos manifestantes que agissem pacificamente. “Vocês têm que ser fortes um pelo outro. Que sua fé seja grande”,  disse à CNN.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes