Japão decreta emergência em Tóquio a menos de 200 dias da Olimpíada

O primeiro-ministro japonês anunciou as novas medidas de restrição para conter o avanço da Covid-19. Além de Tóquio, as três prefeituras vizinhas Chiba, Saitama e Kanagawa também estão incluídas no plano

O primeiro-ministro do Japão, Yoshihide Suga, declarou nesta quinta-feira (07/01) estado de emergência em Tóquio e três prefeituras vizinhas (Chiba, Saitama e Kanagawa) para combater o aumento das infecções pelo novo coronavírus. Com isso, a restrição abrange cerca de 30% da população do país.

 

O que muda no Japão com a medida?

O horário de funcionamento dos estabelecimentos comerciais não essenciais agora terão restrições, além de campanha de recomendação para que os cidadãos permaneçam em casa e também entre outras medidas. As restrições deste mês de janeiro são menos severas do que as impostas em abril, ainda em 2020, sob uma emergência que se estendeu até o final de maio. Naquele período, as regras eram nacionais e escolas e a maioria dos comércios não essenciais estavam fechados. Agora, não há restrição quanto às escolas: elas podem funcionar normalmente. 

 

O Japão registra mais de 266 mil casos confirmados e 3,6 mil mortes, segundo levantamento da Universidade Johns Hopkins, e desde novembro apresenta um forte aumento de contágios. Na segunda-feira (04/01), o governo japonês já havia restringido o horário dos restaurantes e recomendado aos moradores que evitassem passeios não urgentes e não essenciais após as 20h. O país registrou 61 mortes e um recorde diário de 5.950 infectados na quarta-feira (06/01). O maior número de óbitos em 24 horas (76 vítimas) ocorreu na terça-feira (05/01).

 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Estado de emergência e os Jogos Olímpicos no Japão

As novas medidas de restrição no país vão entrar em vigor nesta sexta-feira (08/01). Ou seja, faltando menos de 200 dias dos Jogos Olímpicos de Tóquio. As regras vão durar até fevereiro, afirmou Suga no início de uma reunião do governo sobre medidas contra a Covid-19.

 

O governo metropolitano de Tóquio estabeleceu após a decisão de Suga que as próximas exibições da tocha olímpica na capital japonesa foram adiadas “para reduzir o fluxo de pessoas e a disseminação da Covid-19”. As apresentações da tocha deveriam recomeçar hoje, pois o símbolo olímpico estava em exibição em alguns municípios no final do ano passado. No entanto, o governo local optou por adiar todas as exibições até o fim do mês.

 

O primeiro-ministro, que vem sendo criticado pela resposta à pandemia, afirmou que a emergência foi declarada pois “teme-se que a rápida disseminação do novo coronavírus por todo o país terá um impacto significativo na vida de seus habitantes e na economia”.

 

 

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes