Japão desenvolve satélites de madeira para eliminar lixo espacial

Uma empresa japonesa e a Universidade de Kyoto uniram forças para desenvolver o que esperam ser os primeiros satélites do mundo feitos de madeira até 2023.

Japão desenvolve satélites de madeira para ajudar a eliminar o lixo espacial.

Uma empresa japonesa e a Universidade de Kyoto uniram forças para desenvolver o que esperam ser os primeiros satélites do mundo feitos de madeira até 2023.

De acordo com a Sumitomo Forestry, eles iniciaram as pesquisas sobre o crescimento de árvores e o uso de materiais de madeira no espaço.

Dessa forma, a parceria começará a experimentar diferentes tipos de madeira em ambientes extremos da Terra.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O lixo espacial está se tornando um problema crescente à medida que mais satélites tem seus lançamentos feitos na atmosfera.

Assim, satélites de madeira podem queimar sem liberar substâncias nocivas na atmosfera ou fazer chover detritos no solo quando voltassem para a Terra.

 

Japão desenvolve satélites de madeira
Imagem: Reprodução / iStock

Japão desenvolve satélites de madeira

“Estamos muito preocupados com o fato de que todos os satélites que reentram na atmosfera terrestre queimam e criam minúsculas partículas de alumina que irão flutuar na atmosfera superior por muitos anos”, disse Takao Doi, professor da Universidade de Kyoto e astronauta japonês.

Assim, “eventualmente, isso afetará o meio ambiente”.

De acordo com Doi, “a próxima etapa será desenvolver o modelo de engenharia deste satélite. Depois fabricaremos o modelo de voo”.

Como astronauta, ele visitou a Estação Espacial Internacional em março de 2008.

Durante esta missão, ele se tornou a primeira pessoa a lançar um bumerangue no espaço especificamente feito para uso em microgravidade.

A Sumitomo Forestry, parte do Grupo Sumitomo, disse que trabalharia no desenvolvimento de materiais de madeira altamente resistentes às mudanças de temperatura e à luz solar.

Contudo, a madeira que está em uso é um “segredo”, disse um porta-voz da empresa .

 

Lixo espacial

Especialistas alertaram sobre a crescente ameaça de lixo espacial caindo na Terra, à medida que mais espaçonaves e satélites são lançados.

Os satélites são cada vez mais usados ​​para comunicação, televisão, navegação e previsão do tempo. Especialistas e pesquisadores espaciais têm investigado diferentes opções para remover e reduzir o lixo espacial.

De acordo com o Fórum Econômico Mundial (WEF), existem cerca de 6.000 satélites circulando a Terra. Contudo, cerca de 60% deles estão extintos (lixo espacial).

Fonte BBC

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes