Médicas fazem protesto de biquíni contra estudo machista

O estudo publicado em um jornal americano chamou as médicas de “provocativas”, “não profissionais” e “inapropriadas” por postarem fotos de biquíni em suas redes sociais.

Médicas dos Estados Unidos estão compartilhando nos últimos dias selfies de biquíni em protesto contra um estudo norte-americano. A pesquisa chamou as mulheres de “não profissionais” por publicarem foto com roupas de banho em suas redes sociais.

O texto do Journal of Vascular Surgery, publicado dezembro de 2019, chamou as médicas de “provocativas”, “não profissionais” e “inapropriadas” por postarem fotos de biquíni. O estudo analisou os perfis na internet de 480 recém-formados em cirurgia vascular entre 2016 e 2018.

Para isso, os pesquisadores criaram perfis falsos para visualizar as fotos pessoais de cada pessoa. Eles determinaram que 61 dos 235 residentes médicos estudados tinham “conteúdo não profissional ou potencialmente não profissional”, que eles definiam como: beber álcool, usar linguagem profana, vestir fantasias de Halloween e compartilhar fotos de biquíni.

Médicas fazem protesto de biquíni

Embora o estudo seja de 7 meses atrás, o conteúdo só veio à tona na última semana. Logo após a descoberta da publicação, a hashtag #MedBikini começou a decolar, com médicas postando selfies de biquíni, além de detalhes de suas credenciais e realizações.

Médicas fazem protesto de biquíni

Isso parte meu coração, mas isso mostra apenas um pico por trás da cortina de quão atrás e para trás é a cultura da medicina. Aqui está uma foto minha depois de terminar minha tese de pesquisa sobre trauma de veículos de emergência. Os médicos também são pessoas #MedBikini“, escreveu uma médica.

Médicas fazem protesto de biquíni

“Sinto muito que meu biquíni ofenda toda a polícia profissionalista por aí !!! #MedBikini #MedTwitter”, escreveu outra profissional.

Na sexta-feira, 24, o autor do estudo, Jeff Siracuse, pediu desculpas pelo enquadramento do artigo.

“Nossa intenção era capacitar os cirurgiões a estarem cientes e, então, decidir pessoalmente o que poderia estar facilmente disponível para nossos pacientes e colegas verem sobre nós nas mídias sociais”, escreveu Siracuse no Twitter .

“No entanto, esse claramente não foi o resultado. Percebemos que a definição de profissionalismo está mudando rapidamente na medicina e que precisamos apoiar nossos estagiários e cirurgiões à medida que nossa sociedade muda sem a aparência de julgamento”.

Fonte: Insider.

Informar Erro

- continue lendo -

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes