Pais na Itália não precisam mais sustentar financeiramente seus filhos adultos

A Suprema Corte da Itália decidiu que os pais não precisam mais sustentar seus filhos financeiramente pelo resto da vida.

Os pais na Itália não precisam mais dar apoio financeiro aos filhos adultos, mesmo que eles não sejam financeiramente independentes. A Suprema Corte do país tomou a decisão nesta semana.

Anteriormente, eles poderiam ter esse direito de forma automática.

Em uma sentença de julho, um tribunal de Roma decidiu contra o recurso de um professor de música de 35 anos que ainda esperava apoio financeiro dos pais.

Segundo o processo, o professor alegava que sua renda anual de 20 mil euros não era suficiente.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

De acordo com a juíza Maria Cristina Giancola, que conduziu o processo, o filho adulto “é obrigado a encontrar uma maneira de se sustentar”.

Uma criança com deficiência física ou mental pode receber essa proteção específica no sistema jurídico italiano. Contudo, se este não for o caso, o apoio financeiro dos pais “não pode continuar para sempre”, de acordo com a juíza.

Ela também observou que as dificuldades em encontrar um emprego que corresponda às expectativas profissionais não justificam o processo.

Giancola disse: “O adulto deve, em qualquer caso, procurar ativamente um emprego para garantir um sustento independente”.

 

pais na Itáia
Imagem: Reprodução / StockSnap

Mais da metade dos jovens adultos ainda vivem com os pais na Itália

De acordo com um estudo de 2019 do Instituto Nacional Italiano de Estatística (ISTAT), cerca de 64,3% dos jovens adultos da Itália entre 18 e 34 anos ainda vivem na casa dos pais.

Desses jovens, apenas 36,5% são estudantes e 38,2% estão empregados, enquanto 23,7% estão em busca de emprego.

O desemprego juvenil é de cerca de 30% entre os italianos entre 15 e 24 anos, de acordo com o ISTAT.

Gian Ettore Gassani, chefe da Associação Italiana de Advogados Matrimoniais, elogiou a decisão do tribunal. “Este é um aviso para todos neste país”, afirmou.

Ele também acrescentou que a medida vai incentivar os jovens “a andar com as próprias pernas”.

De acordo com o advogado, há centenas de milhares de casos semelhantes a esse. Por exemplo, um a cada três pedidos de divórcio na Itália está relacionado com o apoio financeiro dos filhos adultos do casal.

O tribunal “impôs alguns limites para evitar o pedido contínuo de apoio financeiro também por crianças na casa dos 40”, afirmou Gassani.

Além disso, “a Itália não é o único país a receber esses pedidos de filhos adultos“, disse Gassani. Após, ele citou estatísticas semelhantes em países do sul da Europa, como Espanha e França, “mas a Itália é definitivamente o pior”.

Esse fenômeno é tão conhecido no país, que virou motivo para piadas. O ex-primeiro-ministro Mario Monti o apelidou de “bamboccioni” (bebês grandes) para identificar a geração de jovens italianos que ainda vivem com os pais.

Segundo Gassani “Os jovens italianos devem ser mais corajosos, devem encontrar vontade de correr riscos”. Também  acrescentou: “mas isso é difícil se a sua mãe continua trazendo café na cama todas as manhãs”.

Fonte CNN

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes