Prefeitura de Paris foi multada por empregar muitas mulheres

O Ministério da Função Pública da França multou as autoridades da cidade de Paris por empregar muitas mulheres em cargos de chefia em 2018.

A Prefeitura de Paris foi multada por empregar muitas mulheres.

O Ministério da Função Pública da França multou as autoridades da cidade de Paris por empregar muitas mulheres em cargos de chefia em 2018. As nomeações violaram uma lei aprovada para manter o equilíbrio de gênero.

Assim, a prefeitura recebeu uma multa de  90 mil euros por nomear 11 mulheres e cinco homens – representando pouco mais de 30% – para cargos de liderança em 2018.

“A gestão da prefeitura se tornou, de repente, feminista demais”, disse a prefeita de Paris, Anne Hidalgo, durante uma reunião do conselho municipal na terça-feira. Bem como acrescentou: “esta multa é obviamente absurda, injusta, irresponsável e perigosa”.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

“Sim, precisamos promover as mulheres com determinação e vigor porque, em todos os lugares, a França ainda está atrasada nessa questão”, acrescentou.

 

Prefeitura de Paris foi multada por empregar muitas mulheres

De acordo com o texto da decisão citada pelo Le Monde, a prefeitura violou uma regra de 2013 que estipula que um sexo não deve responder por mais de 60% das indicações para cargos de gestão.

Assim, o objetivo da lei era melhorar o acesso das mulheres a cargos importantes no serviço público. Atualmente, cerca de 47% de todos os funcionários públicos em cargos de direção na prefeitura de Paris são mulheres.

Hidalgo disse que levaria o cheque da multa pessoalmente ao governo, junto com seus vice-prefeitos e todas as mulheres que trabalham para ela.

Em uma resposta no Twitter, a ministra do serviço público da França, Amélie de Montchalin, do partido governante La République En Marche, reconheceu a multa.  Bem como acrescentou que a regra “absurda” já estava em revogação.

“Quero  que a multa paga por Paris tenha como destino o financiamento de ações concretas de promoção das mulheres no serviço público. Convido você ao ministério para discuti-los”, disse ela em uma mensagem a Hidalgo.

Informar Erro
Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes