Eleições dos EUA: quanto poder o presidente dos EUA tem?

Quem quer que esteja sentado no Salão Oval da Casa Branca dá as cartas – ou assim se pensa. Mas os poderes do presidente americano são limitados, com outros ramos do governo também tendo voz.

Muitas pessoas se perguntam quanto poder o presidente dos EUA tem, mas na realidade, este tem bastante limitações.

Nos EUA um presidente é eleito para um mandato de 4 anos, com o limite de dois mandatos. Eles são chefes de estado e de governo, com controle do poder executivo federal que emprega cerca de 4 milhões de pessoas. 

Ele é responsável por implementar as leis que recebem a aprovação do Congresso. Como mais alto diplomata dos EUA, pode receber embaixadores, reconhecendo assim os estados.

Além disso, os três ramos do governo – executivo, judiciário e legislativo – são co-tomadores de decisão que limitam reciprocamente o poder um do outro. 

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O presidente pode perdoar pessoas e nomear juízes federais, mas a aprovação do Senado é necessária para confirmá-los. Ele também nomeia membros do Gabinete e embaixadores – mas, novamente, a aprovação é necessária. Essa é uma das maneiras pelas quais o legislativo controla o executivo.

O presidente também deve informar periodicamente o Congresso sobre como o país está indo – uma exigência que evoluiu para o discurso anual do “Estado da Nação”. 

Embora o presidente não possa apresentar projetos de lei, ele pode discutir tópicos e iniciativas que gostaria de ver abordadas. Esta é uma forma de colocar o Congresso sob pressão pública para agir, mas nada mais.

 

poder o presidente dos EUA tem
Imagem: Reprodução / Pixabay

Quanto poder o presidente dos EUA tem?

O presidente pode vetar um projeto de lei enviando-o de volta ao Congresso sem assiná-lo. Mas esse veto pode receber uma anulação com uma maioria de dois terços em ambas as câmaras do Congresso – a Câmara e o Senado. 

A Constituição e as decisões da Suprema Corte não definem inteiramente quanto poder o presidente tem. Uma peculiaridade conhecida como “veto de bolso” permite que o presidente simplesmente coloque um projeto de lei enviado a eles pelo Congresso “no bolso”, evitando assim que entre em vigor. O Congresso não pode anular este segundo tipo de veto.

O presidente pode ordenar aos funcionários do governo que cumpram as tarefas de uma determinada maneira ou com um determinado fim. Essas diretivas, ou “ordens executivas”, têm o poder da lei, nenhuma outra aprovação é necessária.

Mas isso não significa que o presidente pode fazer o que quiser. Os tribunais podem anular uma ordem, ou o Congresso pode aprovar uma legislação para neutralizá-la. Além disso, o próximo presidente pode simplesmente revogá-lo.

O presidente pode negociar tratados com outros governos, mas eles precisam ter a aprovação feita pelo Senado com uma maioria de dois terços. Contudo, ele pode contornar isso emitindo um “acordo executivo”, que não requer aprovação do Congresso. Eles podem ter validação desde que o Congresso não levante objeções ou aprove uma lei que anule o acordo.

 

poder o presidente dos EUA tem
Imagem: Reprodução / Pixabay

Poder de guerra

O presidente é o comandante-chefe das forças americanas, mas o Congresso declara guerra. 

Ele pode envolver tropas em conflitos armados sem a aprovação do Congresso, mas isso permanece nebuloso. Por exemplo, o Congresso considerou que o envolvimento crescente dos EUA na Guerra do Vietnã com base em resolução foi longe demais e interveio por meio de lei. 

Em suma, o presidente mantém algumas competências apenas até o Congresso interromper.

Se um presidente abusar do cargo ou cometer um crime, a Câmara dos Representantes pode iniciar um processo de impeachment. Isso já aconteceu três vezes ao longo da história americana, mas ninguém recebeu uma condenação. 

Informar Erro
Fonte DW

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes