Tsunami no Brasil: qual o risco de acontecer em 2021?

Vulcões em atividade na Espanha têm gerado preocupação sobre um tsunami em território brasileiro

As Ilhas Canárias, na Espanha, registraram um vulcão em atividade nos últimos dias. Há décadas adormecido, ele tem gerado preocupação sobre um eventual tsunami no Brasil.

Autoridades espanholas categorizaram o Cumbre Vieja como nível amarelo de alerta, o  2º grau de quatro possíveis. O lugar fica na ilha de La Palma, perto da costa da África. Mesmo há muito tempo sem atividade, ele apresentou ação moderada.

Se ele registrar uma erupção explosiva, o impacto seria tão forte que poderia gerar um tsunami que atingiria a costa leste de países das Américas, em especial a do Sul e Central. Assim, o litoral do Brasil pode ser um desses lugares afetados, em especial algumas regiões.

Pode acontecer um tsunami no Brasil?

Caso o vulcão adormecido registre atividade, há uma chance de criar um tsunami capaz de chegar até a costa brasileira.

Em especial, seriam atingidas cidades que compõe as regiões norte e nordeste do Brasil. Em especial, os estados de Alagoas, Bahia, Ceará ou Pernambuco

No entanto, alguns especialistas entendem que não há motivo para se preocupar, até o momento.

Segundo o MetSul, que se baseia em estudo publicado pelo geólogo Mauro Gustavo Reese Filho, a possibilidade de uma explosão iria desestabilizar toda a região dos vulcões tão forte que geraria diversas ondas.

Contudo, o Instituto Geográfico Nacional (IGN) da Espanha, mesmo dizendo que abalos sísmicos na ilha foram registrados nos últimos dias, explicou que isso é considerado comum.

A diretora do IGN, María José Blanco, afirmou em entrevista ao jornal português JN que o fenômeno é menor que outros verificados nas Canárias. Assim, não haveria indícios de tal erupção vulcânica por enquanto, já que ainda “não houve um terramoto que abra caminho ao magma que está a provocar sismos”.

Além disso, o oceanógrafo e professor da Universidade Federal do Ceará, Carlos Teixeira, em entrevista à Folha de Pernambuco, explicou que dificilmente isso aconteceria no Brasil, e que o aviso é apenas um procedimento normal para deixar a população local de sobreaviso.

“Existem vários estudos que mostram que se você tivesse uma erupção específica lá nessa ilha, você poderia ter um tsunami que chegaria aqui, mas não é toda erupção que gera tsunami”, disse.

Segundo ele, para uma erupção vulcânica gerar um tsunami, haveria necessidade de algumas condições específicas. Até o momento, as movimentações na região não costumam gerar tsunamis.

Já aconteceu tsunami no Brasil?

Um debate muito antigo foi feito sobre a possibilidade de acontecer tsunamis no Brasil. Fortes sismos com epicentro no fundo dos oceanos causam esses fenômenos. Ou seja, por movimentações bruscas das estruturas naturais que existem debaixo da terra, a milhões de quilômetros, que formam esses fenômenos naturais como vulcões ou tsunamis.

Uma pesquisa da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (UERJ) indicou que o tsunami que devastou Lisboa há centenas de anos, atingiu o nordeste do Brasil, em 1755, com ondas de até dois metros e água que chegou a quatro quilômetros no país.

Por fim, um tsunami da Ásia em 2004 chegou a ter pequenos efeitos no Brasil. Pesquisadores da Universidade de São Paulo (USP) verificaram o registro no país do tsunami que matou mais de 200 mil pessoas.

Dessa forma, estações costeiras em Cananéia (SP) e na Baía de Guanabara (RJ) apresentaram pequenas oscilações no nível do mar de 20 centímetros a 1,2 metro de altura, por menos de uma hora.

O Brasil estaria preparado?

O pesquisador Carlos Teixeira acredita que seja necessário se planejar. Ainda assim, o risco é muito pequeno para o Brasil. “A Defesa Civil tem plano para inundação, desmoronamento, incêndio, mas a gente deveria ter para tsunami mesmo que a chance seja mínima”, disse.

No entanto, segundo o especialista ouvido pela Folha de Pernambuco, “não precisa se preocupar”. “Isso não vai acontecer, não vamos ter uma onda de 5 metros de altura, não precisa ter medo”, disse.

Por fim, ele alerta para os perigos das mudanças climáticas que atingem o mundo todo. Vários alertas têm sido ignorados por autoridades e governos e, após a pandemia da covid-19, essa deverá ser a maior preocupação. “A gente deveria se preocupar mais com a poluição por plásticos e as mudanças climáticas”, finalizou.

Assista o vídeo sobre o vulcão na Europa 

Mostrar comentários (1)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes