‘O Dilema das Redes’: série põe em xeque o poder de manipulação além das curtidas

Durante o mês de setembro, você provavelmente viu muitos amigos comentando sobre o Dilema das Redes em seus feeds. O tópico de como as redes sociais nos manipulam também se tornou um dos mais falados durante o mês – inclusive, as buscas sobre “excluir Facebook” subiram 250%. Mas você sabe por que isso está sendo tão falado?

Durante o mês de setembro, você provavelmente viu muitos  amigos comentando sobre o Dilema das Redes em seus feeds. O tópico de como as redes sociais nos manipulam também se tornou um dos mais falados durante o mês – inclusive, as buscas sobre “excluir Facebook” subiram 250%. Mas você sabe por que isso está sendo tão falado?

Saiba mais sobre o documentário O Dilema das Redes e entenda como as redes sociais são construídas para manipular seus usuários.

O que é o Dilema das Redes?

No dia 9 de setembro deste mês, a Netflix lançou o documentário O Dilema das Redes, uma obra que analisa os efeitos perversos das redes sociais como Facebook e Youtube na vida dos seres humanos. O longa possui entrevistas com ex-membros de grandes empresas do ramo de tecnologia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como resultado de sua importante temática, O Dilema das Redes sociais ficou entre os 10 filmes mais assistidos na plataforma de streaming, fazendo com que muitos assinantes começassem a questionar “Como as redes sociais os manipulam?”

Segundo o documentário, como as redes sociais nos manipulam?

Certamente um dos comentários mais impactantes em O Dilema das Redes é um feito por Sandy Parakilas (um ex-gerente de operações do Facebook). Conforme o especialista em tecnologia, “estamos quase perdendo o controle sobre esses sistemas, pois eles estão controlando todas as informações que vemos”. Mas como isso acontece exatamente? 

As notificações de redes como Facebook e Instagram podem ser um dos maiores potencializadores da dependência das redes. Afinal elas empurram ao aplicativo para que você volte a bisbilhotar seus feeds. Ex-presidente do Pinterest e ex-executivo do Facebook, Tim Kendall apoia que os usuários desliguem suas notificações.  

O especialista de O Dilema das Redes também pontua problemáticas como a disseminação de fake news nas redes, o uso de big data para fornecer ao usuário apenas aquilo que seja de sua bolha e as propagandas direcionadas.  A questão que fica quando pensamos em todos estes problemas pode ser algo como “eu quero continuar usando minhas redes, mas como faço para não ser manipulado?”

Dicas do documentário para não ser manipulado pelas redes sociais

O Dilema das Redes dá dicas que como manter uma relação mais saudável com as redes sociais e o celular
O Dilema das Redes dá dicas que como manter uma relação mais saudável com as redes sociais e o celular. Fonte: Pixabay

Delete os aplicativos e redes sociais que você não usa

Manter os aplicativos de redes sociais em seu celular é uma das maiores tentações para quem quer perder a dependência delas. Fora isso, nunca se sabe que tipo de informações e dados aquele aplicativo está coletando enquanto você utiliza seu aparelho celular. 

Não caia em recomendações

Quem nunca passou da hora de dormir porque foi ver um vídeo no YouTube e acabou entretido com as recomendações da rede? Por isso, Jaron Laier (um guru  na temática de burlar as redes sociais) recomenda: Nunca aceite os vídeos recomendados para você no YouTube. Sempre escolha o seu conteúdo, é uma fora de lutar. Mas se você prefere uma medida mais extrema, o expert afirma que o Google Chrome possui “diversas extensões” que removem as recomendações da rede social dos vídeos.

Sempre confira todas as notícias e informações factuais em suas redes sociais

Como resultado das bolhas criadas por algoritmos das redes, nem sempre tudo que aparece em seu feed pode ser fato. O Dilema das Redes aborda em alguns momentos as fake news.  Por isso, antes de compartilhar informações a torto e a direito, é sempre recomendado que você faça uma busca pela mesma informações em veículos confiáveis ou órgãos oficiais.

Não leve a rede social para seu quarto

Usar o Instagram antes de dormir pode também ser muito prejudicial para você. Trocar algumas horas de likes nas redes sociais por horas de sono podem ser muito mais úteis e interessantes para que você possa ter uma boa produtividade no dia seguinte. Em última instância, caso nenhuma dica funcione, você sempre pode deletar suas redes sociais e forçar-se a viver mais no presente.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes