Qual é a família de SP que pagou R$ 2 bilhões em taxas para enviar dinheiro para fora

Fato chamou a atenção por conta do alto valor em impostos, afinal a família paulista desembolsou R$ 2 bilhões somente nessa transação

A internet comenta a coluna de Lauro Jardim, do jornal ‘O Globo’ deste domingo, que mostrou o caso de uma família paulista que mandou para o exterior R$ 50 bilhões. Só que para conseguir fazer a transação, R$ 2 bilhões foram pagos apenas em impostos.

O valor transferido é equivalente a US$ 9 bilhões.

 

Como a família fez a transferência?

De acordo com Lauro Jardim, a manobra totalmente regular do ponto de vista jurídico e financeiro. Tudo legal e regular. Tanto é que chamou a atenção o valor de R$ 2 bilhões pagos – do montante de R$ 50 bi – em um único imposto, o ITCMD, Imposto sobre Transmissão Causa Mortis e Doação.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Se você prestou bem atenção, notou que o imposto em questão vigora em casos de herança (causa mortis) ou doação entre pessoas vivas. Os contribuintes do imposto são, em caso de herança, os herdeiros. No caso de doação, pode ser tanto o doador como o donatário.

A curiosidade geral é: qual seria a abastada família por trás desses números impressionantes? O site Brazil Journal apostou na família Safra, mas a questão é que o patriarca já fez doação em vida aos filhos há alguns tempos e seu domicílio fiscal também há anos está em Genebra, na Suíça, o que liquida sua fortuna em reais.

Brasil e famílias bilionárias

Mas quem no Brasil conseguiria fazer uma transação como essa, de R$ 50 bilhões, se houvesse necessidade de doação, ou até mesmo em uma futura herança?

Ao olhar a lista dos 10 maiores bilionários brasileiros anunciada mês passado pela revista Forbes, apenas os quatro primeiros têm essa quantia declarada. Veja abaixo quem são e qual família os representa:

Marcel Herrmann Telles, 70 anos

Patrimônio de R$ 54,08 bilhões
Origem da fortuna: Bebidas e investimentos

 

Eduardo Saverin, 37 anos

Patrimônio de R$ 68,12 bilhões
Origem da fortuna: Internet

 

Jorge Paulo Lemann, 80 anos

Patrimônio de R$ 91 bilhões
Origem da fortuna: Bebidas e investimentos

 

Joseph Safra, 81 anos

Patrimônio de R$ 119,08 bilhões
Origem da fortuna: Setor financeiro

Família do real está desvalorizada

Uma das estratégias para levar o dinheiro para fora do país está em pensar na valorização. Nos últimos anos, a moeda brasileira tem sofrido perdas e mostra-se mais interessante pagar altos tributos, mas levar fortunas para o exterior.

Saiba mais: Está com dívidas? Conheça a lei de negociação de dívidas das micro empresas

O jornal ‘Gazeta do Povo’ selecionou 15 moedas, entre as mais importantes e a de países emergentes. O real foi a moeda que mais perdeu valor em relação ao dólar entre janeiro e setembro deste ano, com queda 39,59%. Confira abaixo a lista das demais moedas:

  • Real brasileiro (-39,59%)
  • Lira turca (-29,76%)
  • Peso argentino (-27,69%)
  • Rublo russo (-25,24%)
  • Rand sul-africano (-19,35%)
  • Peso mexicano (-16,71%)
  • Peso colombiano (-16,33%)
  • Sol peruano (-8,82%)
  • Peso chileno (-4,29%)
  • Rúpia indiana (-3,06%)
  • Libra esterlina do Reino Unido (-2,61%).
Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes