Carnaval 2021? O que se sabe até agora sobre a folia do próximo ano

Segundo o colunista Leo Dias, a festa estaria programada para acontecer no inverno, nas capitais de São Paulo e Bahia

Será que 2021 terá Carnaval? Segundo texto do colunista Leo Dias, do Metrópoles, sim. São Paulo e Salvador realizariam a festa em julho, em pleno inverno. No entanto, o prefeito da capital baiana, ACM Neto (DEM), negou a confirmação da nova data, durante a Expo Retomada, na quarta-feira (11).

O que se falou sobre o Carnaval de 2021?

Na terça-feira (10), Leo Dias afirmou que o Carnaval 2021 ocorreria entre 8 e 11 de julho, nas capitais de São Paulo e Bahia. Não houve comunicado oficial sobre o assunto. Aliás, o prefeito de Salvador, ACM Neto, disse que não chegou a uma decisão, na quarta-feira (11).

“Não sei de onde surgiu isso. O que há é uma disposição minha e do prefeito de São Paulo, Bruno Covas, em realizar o carnaval em uma nova data”, afirmou o gestor, de acordo com o site do jornal A Tarde. A decisão pela suspensão do evento é a “mais provável”, completou. “O mais prudente e seguro para todos é a gente esperar.”

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como está a situação no Rio de Janeiro?

A capital do Rio de Janeiro não teria chegado a um acordo sobre o Carnaval 2021, escreveu Leo Dias. Em uma reunião na segunda-feira (9), a Liga Independente das Escolas de Samba do Rio de Janeiro (Liesa) preferiu esperar a chegada da vacina contra a Covid-19. Além da questão dos cuidados com a saúde, outro fator que aflige a direção do festa carioca seria a falta de apoio político e financeiro.

“O material para confecção de fantasias vem da China. China não está exportando. O que tiver, vai estar muito mais caro e escasso. Então, as escolas teriam que reciclar material antigo. Um desfile de uma escola, por mais barato que seja, custa R$ 5 milhões. Digamos que tem R$ 1,5 milhão do governo e mais o valor da compra de direitos da Globo, o que daria ao todo pouco mais de dois milhões para cada escola. Não dá para fazer carnaval grandioso com isso. Outro problema é a venda de ingresso. Ninguém sabe se os expectadores, depois de uma crise financeira dessa, comprarão ingressos para assistir aos desfiles em julho e depois em fevereiro”, falou o especialista em Carnaval Dam Menezes para Leo Dias.

A mudança para julho também não teria sido bem aceita pela Liga.  “É uma época de frio e não terá Carnaval de rua, e aquele clima do país todo. As pessoas estarão no clima, talvez, só de Sapucaí. Tem muita questão técnica aí. Se colocarmos os pés no chão, vemos que não tem como ter Carnaval em 2021. Minha sugestão seria uma festa na Praça da Apoteose, com sambas antigos e nostálgicos, contando a história e relevância do samba enredo para a cultura do carioca e da cidade”, concluiu.

 

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes