Vendas no varejo crescem 0,6% em fevereiro, diz IBGE

Alta foi registrada na série com ajuste sazonal; sem o ajuste sazonal houve queda de 3,8% em relação a janeiro e recuo acumulado de 2,1% no ano

 

As vendas no comércio varejista cresceram 0,6% em fevereiro de 2021, na série com ajuste sazonal, em relação a janeiro, informou, nesta terça-feira, 13, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na série sem ajuste sazonal o varejo registrou queda de 3,8% sobre janeiro, acumulando no ano perda de 2,1%. No acumulado de 12 meses o avanço foi de 0,4%, indicando um ritmo em queda pelo quarto mês seguido. Em janeiro, o varejo encerrou com queda de 0,2% nas vendas.

Na série com ajuste sazonal, quatro das oito atividades registraram crescimento: Livros, jornais, revistas e papelaria tiveram alta de 15,4%; Móveis e eletrodomésticos subiram 9,3%; Tecidos, vestuário e calçados avançaram 7,8%; e Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo 0,8%.

 

No sentido oposto, tiveram vendas menores os setores Outros artigos de uso pessoal e doméstico, com recuo de 0,5%; Combustíveis e lubrificantes, com vendas 0,4% menores; Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, em queda de 0,4%e Artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos, que recuou 0,2% em fevereiro.

Varejo ampliado

As vendas no comércio varejista ampliado, que inclui veículos , motos, partes e peças e o setor de material de construção, cresceram 4,1% em fevereiro, na série com ajuste sazonal, registrando a primeira variação positiva após duas quedas seguidas. O crescimento de 4,1% nas vendas foi puxado pelo setor de Veículos, motos, partes e peças, com alta de 8,8% no volume vendido e pelo setor de Material de construção, com vendas 2,0% maiores. a alta de 4,1% diante de janeiro também reduz o ritmo de queda da média móvel do trimestre, de 0,5%, comparado ao trimestre encerrado em janeiro, que registrou queda de 1,6%, segundo o IBGE.

Comparado a fevereiro de 2020, houve queda de 3,8% no volume de vendas. Das oito atividades do varejo, cinco apresentaram recuo entre os dois períodos. O maior impacto veio do setor de Hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo Comércio varejista do Brasil atinge maior patamar de vendas em 20 anos  , com participação de 2,2 pontos porcentuais no recuo ao registrar uma queda de 4,6% nas vendas.  O segundo maior impacto, com 1,8 ponto porcentual de participação na que de 3,8% do volume de vendas veio do setor de Tecidos, vestuário e calçados, após registrar vendas 18,6 % menores.

A seguir vieram o segmento de Combustíveis e lubrificantes, com queda de 10,4% nas vendas no período; o de Livros, jornais, revistas e papelaria, com queda de 41%;  e Equipamentos e material para escritório, informática e comunicação, com vendas 10,8% menores em fevereiro de 2021 ante igual mês de 2020.

 

Você pode gostar também
buy cialis online