Vai ter Ano novo no Rio de Janeiro? Veja o que muda na virada de 2021

A tradicional queima de fogos da praia de Copacabana teve ser cancelada para evitar a maior disseminação do novo coronavírus.

O ano novo do Rio de Janeiro vai ser um pouco diferente do que os brasileiros estão acostumados a presenciar. Com a pandemia da COVID-19, a queima de fogos foi cancelada e grandes aglomerações devem ser evitadas pela população até que saía uma vacina eficaz. Outras cidades, como Florianópolis, Maceió ou Recife também tomaram a mesma decisão de cancelar alguns eventos este ano para evitar uma maior disseminação do vírus.

Queima de fogos cancelada no Rio

O mais tradicional ano novo do Brasil foi cancelado. A queima de fogos na praia de Copacabana acontece todos os anos na virada. Mas este ano não vai poder ser realizada por conta da pandemia.

Contudo, a Riotur anunciou que vai instalar seis palcos em pontos turísticos da cidade, a população vai ter de acompanhar tudo à distância porque essas áreas vão ser bloqueadas. A transmissão vai ser feita pela TV e pelas redes sociais.

Por conta da COVID-19, o rio restringiu o número de mesas nos estabelecimentos, mas sem limite de horário para funcionar.

A lotação deve ser no máximo de dois terços do público e distanciamento de um a dois metros entre as mesas. Diferentemente do estado, a prefeitura da capital carioca permite pista de dança e não proíbe clientes de beber em pé.

O governador em exercício Cláudio Castro (PSC) e o prefeito carioca Marcelo Crivella (Republicanos) indicaram que não vão restringir os serviços, mas prometeram intensificar as fiscalizações.

Além disso, os shoppings poderão funcionar 24 horas na cidade. A justificativa é de evitar aglomerações no transporte para as compras de Natal.

Hotéis estão enchendo para o ano novo no Rio

Embora tenha havido uma diminuição na procura por hospedagem para o fim de ano no Rio de Janeiro, a taxa de ocupação dos hotéis já estava em torno de 45% no mês de novembro. Por isso, a rede de hotelaria estaria otimista com a chegada de turistas no fim do ano. A expectativa dos representantes do setor hoteleiro é de que essa taxa de ocupação aumente nos próximos dias.

Os bairros mais procurados pelos turistas são Leblon, Ipanema, Copacabana, Leme, seguidos por regiões do Centro, Barra da Tijuca, Flamengo e Botafogo.

COVID-19 no Rio de Janeiro

Ano novo rio - pessoas caminham de máscara na orla
Foto: andré coelho/getty images

A situação do coronavírus volta a ser uma preocupação para os cariocas. Na segunda, o estado do Rio contabilizou 23.151 óbitos e 371.376 casos de Covid-19. Só na capital, são 144.641 casos e 13.594 mortes.

Além disso, não existem mais leitos disponíveis na UTI da cidade. Todos os 288 leitos para casos graves que a prefeitura tem estão ocupados.

Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.