Covid-19 em SP: saiba como denunciar festa na pandemia

Em tempos de pandemia da Covid-19, aglomerações são proibidas porém, veja como denunciar uma festa. A denúncia é gratuita e anônima. Confira

Cada vez mais estamos vendo vídeos de festinhas nas redes sociais e até em bares que estão abertos (e lotados) após o período indicado pelos governantes, que decretam a fase vermelha para poderem conter o avanço da Covid-19 em São Paulo. Mas você sabe como denunciar festa na pandemia?

Como denunciar festa na pandemia?

Quem ver uma aglomeração ou algum estabelecimento descumprindo o decreto, e quiser denunciar uma festa, deve ligar para a Vigilância Sanitária de sua cidade e fazer a denúncia. Vale ressaltar que toda denúncia é anônima.

Para denunciar uma festa, o cidadão pode ligar para o  Disque-Denúncia da Vigilância Sanitária do Estado de SP que é 0800-771-3541.  A ligação é gratuita.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Como denunciar uma festa clandestina em SP

Em São Paulo, por exemplo, equipes da Vigilância Sanitária estadual realizaram 3.383 inspeções e 90 autuações em todo o estado no feriado de Natal, entre os dias 25 e 27 de dezembro. Desde julho de 2020, a fiscalização realizou mais de 110 mil inspeções e 1,2 mil autuações. Estas aglomerações não são de 20 ou 30 pessoas, mas sim de 4 a 5 mil pessoas juntas e sem máscara.

A diretora da Vigilância Sanitária do Estado de São Paulo, Maria Cristina Megid, reconhece que não está sendo fácil coibir festas e aglomerações, hoje proibidas em São Paulo. Ela diz que há muita dificuldade em identificar as festas clandestinas. “Temos recebido algumas denúncias e pedido apoio da segurança pública. Conseguimos desmobilizar algumas, mas outras não. Quem tem consciência do momento e sabe que essas festas são de risco, denuncie. A identidade será preservada”, disse a diretora ao Estadão.

Ainda segundo a diretora, as festas clandestinas são marcadas virtualmente e tem alguns métodos únicos. “O convite fica disponível para visualização de qualquer um no Instagram e no Facebook, com data, horário, preço e o lineup de quem vai tocar. A única informação restrita é o endereço, divulgado só horas antes”, informa.

Ela diz que o local que aparece no convite nem sempre é o certo e que, geralmente, eles fazem isso para despistar a fiscalização. “Fomos ao endereço, paramos no estacionamento. Ali havia organizadores espalhados dando informações divergentes. Indicavam um lugar errado, você se perdia e voltava. Aí indicavam o certo”, disse Maria Cristina que tentou impedir uma festa na Represa do Guarapiranga, Zona Sul de SP.

Para denunciar aglomerações ou uma festa clandestina na pandemia, o telefone da Vigilância Sanitária é (11) 3065-4666 ou mandar um e-mail para [email protected]

Multas

O descumprimento das regras de funcionamento sujeita os estabelecimentos à autuações com base no Código Sanitário, que prevê multa de até R$ 276 mil. Pela aglomeração de pessoas e a falta do uso de máscara, a multa é de R$ 5025,02 mil por estabelecimento. Transeuntes em espaços coletivos também podem ser multados em R$ 524,59 pelo não uso da proteção facial.

Vale lembrar que a Covid-19 já matou mais de 191 mil pessoas no Brasil. Até a imunização geral da população, as medidas de restrições da quarentena continuam e, nesse período, a conscientização é a principal aliada no combate e disseminação da doença.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes