Fase amarela em SP: entenda como funciona e o que mudará

Governo de SP anunciou nesta segunda (30) que seis regiões que estavam na fase verde retornarão à fase amarela. Novas restrições começam a valer a partir desta quarta, dia 2

A segunda onda do novo coronavírus se assola e o Estado de São Paulo entra em alerta. O governador João Dória (PSDB) definiu, mediante coletiva no Palácio dos Bandeirantes realizada ontem (30), algumas medidas protetivas de combate a fase amarela da Covid-19.

Segundo Dória, com o aumento instabilidade da pandemia, o governo e o centro de contingência da Covid-19 decidiram que 100% do Estado de São Paulo vai retornar para a fase amarela do Plano São Paulo.

“Essa medida, quero deixar claro, não fecha comércio, nem bares, nem restaurantes. A fase amarela em SP não fecha atividades econômicas, mas é mais restritiva nas medidas para evitar aglomerações e o aumento do contágio da Covid-19”, disse o governador.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Fase Amarela em SP: o que muda?

  • Capacidade limitada a 40% de ocupação a todos os setores
  • Funcionamento máximo e limitado a 10h por dia (na fase verde este era de 12h por dia)
  • Estabelecimentos como bares e restaurantes devem funcionar até as 22h
  • Shoppings centers, galerias, salões de beleza e barbearias terão redução de público (antes o permitido era 60%, na fase amarela em SP é permitido 40%)
  • Proibição de eventos que contenha público em pé
  • Academias só poderão atender até 30% da capacidade do local e aulas e práticas em grupo estariam suspensas

Quais regiões que entram na Fase Amarela em SP

Com a medida, por prevenção, seis das 17 regiões que estavam na fase verde, a menos restritiva, entre elas a cidade de São Paulo, regridem e devem voltar a reduzir o funcionamento de comércios e serviços. Já as demais 11 regiões, que já estavam na fase amarela, não avançam e seguem no mesmo estágio.

Regridem para a fase amarela em SP

  • Grande SP inteira, incluindo capital
  • Taubaté
  • Campinas
  • Piracicaba
  • Sorocaba
  • Baixada Santista

Permanecem na fase amarela:

  • Araraquara
  • Araçatuba
  • Bauru
  • Franca
  • Marília
  • São João da Boa Vista
  • São José do Rio Preto
  • Presidente Prudente
  • Ribeirão Preto
  • Registro
  • Barretos

Fase amarela: o que continua aberto?

As escolas, particulares e públicas, que estão abertas desde setembro e outubro em todo Estado, continuam em funcionamento.

Setor Cultural, como fica?

De acordo com o Plano São Paulo, cinemas, teatros e museus podem permanecer abertos na fase amarela. Segundo o governador, as prefeituras terão autonomia de decidir o que e quando deve reabrir estabelecimentos do setor cultural.

Na capital, prefeito Bruno Covas (PSDB) determinou que a abertura dos setores da cultura só ocorreria quando a cidade estivesse na fase verde.

Taxas de internação – Covid-19

As taxas de internações por Covid-19 em hospitais particulares estão em alta. Já o governo estadual só admitiu no dia 16 de novembro um aumento de 18%.

Segundo a secretária do Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen, houve aumento na semana epidemiológica número 46, aumentou 18% em internações. Na próxima semana, a 47, aumentou em 17% e na última semana, a 48, o aumento foi de 7%. “Ainda que seja um aumento que não seja tão drástico, nem de perto do que está acontecendo na Europa, é um aumento. Esse aumento nos traz a necessidade de voltar a aplicar as regras do período de estabilidade da pandemia por segurança”, afirmou a secretária.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes