Vacinação em São Paulo: prefeitura começa a imunizar idosos

O imunizante CoronaVac, feito pelo Instituto Butantan em parceria com a Sinovac foi aprovado para uso emergencial no último domingo (17).

Na cidade de São Paulo está prevista a vacinação de 15 mil idosos que moram em locais como asilos. A expectativa é dar continuidade à imunização que começou no domingo (17) com a aprovação para uso emergencial da coronaVac pela Anvisa.

Nesta terça-feira (18), o Instituto Butantan começa a distribuir doses da coronaVac para as cidades do interior do estado de São Paulo. Idosos que vivem em instituições são prioridades.

Vacinação: doses recebidas

vacinação são paulo
Foto: Governo de São Paulo

As doses recebidas na primeira remessa serão destinadas aos profissionais da saúde da rede pública e privada.  “Considerando a quantidade a ser recebida, neste momento não será disponibilizada imunização ao público geral nas UBS ou em qualquer outro posto de vacinação.”, afirma a prefeitura em nota. Além disso, as doses da primeira remessa não serão suficientes para todos os cerca de 500 mil profissionais da área da saúde da capital. Por isso, serão priorizados aqueles que atuam na linha de frente.

A expectativa na capital é receber mais 200 mil doses da Coronavac em até 15 dias para segunda dose de imunização.

Leia também

Previsão do tempo SP: frente fria muda clima na capital

Veja como vai funcionar o toque de recolher em São Paulo

Idosos

Nesta segunda-feira (18), a pasta da gestão João Doria (PSDB) disse que municípios do estado começam a receber doses da vacina nesta terça e que profissionais de saúde e pessoas com mais de 60 anos e idosos “com deficiência vivendo em instituições de longa permanência e indígenas aldeados com apoio de equipes da atenção primária do SUS” terão prioridade para receber o imunizante.

- PUBLICIDADE -

Além disso, a capital deve receber 430 mil doses da CoronaVac para dar continuidade à vacinação com profissionais de saúde que estão na linha de frente do combate ao coronavírus e também idosos que moram em asilos da cidade. A expectativa é imunizar 200 mil profissionais de saúde e cerca de 15 mil idosos.

Vacinação em São Paulo

A cidade de São Paulo está programada para ter 3000 pontos de vacinação contra a COVID-19. Locais como praças e igrejas devem ser utilizados. Terminais de ônibus e shoppings também serão usados no futuro.

Segundo o plano inicial de imunização da população em São Paulo era começar a vacinação dia 25 de janeiro.  Pessoas a partir de 75 anos seriam vacinadas a partir de 8 de fevereiro, mas essa data não é mais confirmada.

Na segunda-feira (17), o governo federal começou a distribuição de 6 milhões de doses da vacina para o Brasil. O plano de vacinação  contra  a COVID-19 vai ficar a critério de cada estado.

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes