É autônomo? Veja como fazer um MEI gratuito em 2021

É possível abrir MEI de forma gratuita pela internet, através do Portal do Empreendedor. 

Pessoas que trabalham por conta própria e desejam se formalizar, para garantir aposentadoria e possibilidade de emissão de nota fiscal, por exemplo, podem fazer uma inscrição como MEI. Os microempreendedores individuais podem ter faturamento anual de até R$ 81 mil e contratar um empregado. Então veja como fazer um MEI gratuito e empreender.

 

Quem pode abrir MEI?

A inscrição do Microempreendedor Individual se refere ao empreendedor que trabalha por conta própria e tem faturamento de até R$ 81 mil por ano. Com a formalização, o cidadão passa a acessar os direitos e a cumprir as obrigações da categoria. Como é o caso dos benefícios do INSS e do pagamento da guia de contribuição mensal.

Quem deseja começar um negócio ou já atua como autônomo pode se formalizar como MEI, mas é preciso cumprir algumas condições. Veja quais são:

  • Não participar como sócio, administrador ou titular de outra empresa;
  • Exercer uma das atividades econômicas permitidas ao MEI;
  • Pode contratar no máximo um empregado.

Além disso, se deve levar em consideração que para quem recebe algum benefício previdenciário, a abertura do MEI pode ocasionar o cancelamento desse pagamento mensal. Como no caso de salário-maternidade, aposentadoria por invalidez e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

Nota-se também que o servidor público interessado em se tornar microempreendedor individual, deve consultar a sua legislação antes de abrir um CNPJ.

Como fazer um MEI gratuito?

Então, para abrir o MEI em 2021, o cidadão deve primeiro acessar o Portal do Empreendedor, a partir de um dispositivo com internet. Na tela inicial, a orientação é clicar em “Quero ser MEI”.

abrir1.png
Portal do Empreendedor

Em seguida, é preciso clicar no primeiro card disponível a tela, referente a “Formalize-se”.

abrir2.png
Portal do Empreendedor

Então, ocorrerá um redirecionamento para a plataforma Gov.br. Para quem já tem cadastro, basta informar o CPF e a senha. Caso contrário, o usuário deve clicar em “Fazer Cadastro”, e após o término do processo voltar ao passo a passo para abrir o MEI.

Após o login, o cidadão deverá autorizar o acesso aos dados pelo Portal do Empreendedor – Área do Usuário da REDESIM. Caso seja solicitado, também se deve informar o número do Título de Eleitor ou o número do recibo da declaração de Imposto de Renda dos últimos dois anos.

Depois disso, o cidadão deverá preencher o formulário com as informações pedidas. Bem como, indicar as declarações e concluir a inscrição do CNPJ do MEI.

Dentre os itens necessários para a abertura do MEI estão os dados de: telefones para contato, e-mail, nome fantasia, capital social, endereço comercial ou residencial. Além disso, também é necessário selecionar as ocupações que serão realizadas como microempreendedor individual.

A atividade primária e as secundárias que podem ser realizadas pelo MEI constam no Anexo XI, da Resolução CGSN nº 140, de 22 de maio de 2018. Então, antes de abrir o CNPJ é válido consultar essa lista de ocupações permitidas. Vale também, consultar a prefeitura para verificar se a atividade pode ser exercida no local escolhido

Quanto custa abrir MEI?

O processo para abrir o MEI é gratuito. No entanto, depois de fazer a inscrição do CNPJ, o empreendedor assume a obrigação de pagar uma guia de contribuição mensal. Trata-se do Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS). Para o MEI, a guia reúne os impostos de Instituto Nacional do Seguro Social (INSS), Imposto sobre Circulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) e/ou Imposto sobre Serviços de Qualquer Natureza (ISS).

O valor total é fixo a cada mês, mas muda de acordo com a área de atuação do empreendedor. Veja os valores de 2021:

  • Comércio e Indústria: R$ 56
  • Serviços: R$ 60
  • Comércio e Serviços juntos: R$ 61

A guia DAS pode ser paga de maneira online, por meio de boleto bancário ou ainda através de débito automático. O vencimento da guia é no dia 20 de cada mês. Ao passo que, em caso de atraso o MEI deve arcar com multa e juros.

O boleto para pagamento pode ser gerado no Portal do Empreendedor, a partir da seção “Já sou MEI”, no item de “Pagamento de Contribuição Mensal”.

 

Benefícios da formalização do autônomo

O MEI pode ter acesso a alguns benefícios do INSS quando devidos, afinal ele contribui para a Previdência Social através do pagamento de sua guia de contribuição mensal. Dessa forma, o MEI pode solicitar, caso necessário, a aposentadoria por idade, aposentadoria por invalidez, salário-maternidade e auxílio-doença.

Além disso, os dependentes do empreendedor podem receber, nas situações previstas, o auxílio-reclusão e pensão por morte. Nota-se também que é preciso cumprir um período de carência de contribuições para ter direito aos benefícios previdenciários.

 

Leia também:5 fatos para considerar antes de abrir MEI

 

Deixe um comentário

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes