Ainda tem como solicitar o Auxílio Emergencial 2021? Entenda

Saiba se ainda é possível se cadastrar e solicitar o Auxílio Emergencial 2021 e veja calendário de pagamento e saque da 6ª e 7ª parcela

Com a prorrogação do calendário de pagamento do Auxílio Emergencial de 2021, muitas pessoas ficam em dúvida se ainda é possível solicitar o auxílio  ou se precisam se cadastrar novamente para receber as parcelas restantes do benefício que pode pagar até R$ 350. Além disso, até quando ele será pago, quem ainda irá receber e quem precisa devolver o benefício também são pontos de questionamentos.

Ao todo, a Caixa Econômica Federal ainda irá realizar o pagamento de mais duas rodadas do calendário do Auxílio Emergencial este ano. Tanto inscritos no Bolsa Família como trabalhadores autônomos, informais, desempregados e MEIs receberão o pagamento das parcelas restantes entre os meses de setembro e outubro.

Ainda tem como solicitar o Auxílio Emergencial?

A medida foi criada no ano passado por meio da Lei nº 13.982, de 2 de abril de 2020 e tem objetivo de ser um reforço financeiro federal para minimizar os impactos socioeconômicos gerados pela pandemia de Covid-19. Em resumo, o auxílio se destina para:

  • Trabalhadores informais
  • Microempreendedores individuais (MEI)
  • Autônomos
  • Desempregados que não estejam recebendo auxílio desemprego

O público de beneficiários foi escolhido tendo como base aqueles mais impactos pela diminuição de renda e instabilidade econômica em decorrência do período pandêmico. Ação chegou a pagar cinco parcelas de R$ 1.200 para mães solteiras e chefes de família e R$ 600 para público geral em 2020.

A prorrogação do pagamento foi aprovada por outras três parcelas, a serem pagas nos meses de agosto, setembro e outubro de 2021. Porém, não foi aberto um novo período para solicitar o auxílio emergencial de 2021.

Na realidade, entre o fim das rodadas de pagamento do benefício em 2020 e o começo do pagamento em 2021, houve a redução de pessoas beneficiadas pela medida. O Governo Federal determinou que apenas quem já recebia o benefício poderia entrar no esquema de pagamento deste ano e restringiu a liberação a apenas uma pessoa por família

Com isso, a Caixa, em parceria com a plataforma de dados Dataprev, implementou um pente fino mensal nos cadastros de todos que receberam o benefício emergencial. A verificação busca garantir que apenas quem ainda atende os critérios de elegibilidade continue a receber o pagamento.

Assim, caso uma pessoa aprovada para receber o benefício em 2020 por estar desempregada na época, mas que tenha conseguido um emprego no começo deste ano, o sistema irá bloquear automaticamente os pagamentos das parcelas de 2021. Se a pessoa receber alguma parcela antes do sistema revisar o cadastro, o governo obrigará ela a devolver o dinheiro.

Data de pagamento da 6º parcela do Auxílio Emergencial

Mesmo não havendo mais como solicitar o auxílio emergencial deste ano, o depósito em conta do valor da próxima parcela do auxílio emergencial começará ainda nesta semana, na sexta-feira, 17 de setembro. O repasse será feito primeiro para inscritos no Bolsa Família. O pagamento para trabalhadores do público geral começa apenas na segunda-feira, 20.

Neste ano, o auxílio terá três parcelas pagas pela Caixa Econômica Federal, sendo a quinta, sexta e sétima do benefício como um todo. A liberação da 5ª rodada do benefício está na última etapa de liberação do direito ao saque em espécie do valor recebido enquanto o pagamento das duas parcelas restantes serão feitas nos dois próximos meses.

LEIA MAIS | CadÚnico 2021: saiba como atualizar para receber o Auxílio Brasil

Com a mesma dinâmica de liberação adotada nas parcelas anteriores, o pagamento da 6ª e da 7ª parcela do Auxílio Emergencial 2021 será feito de forma escalonada adotando dois calendários, um para beneficiários do Bolsa Família e outro para público geral.

Trabalhadores informais, autônomos, desempregados e Microempreendedores Individuais recebem o auxílio de acordo com o mês de nascimento e ganham direito ao saque em espécie do valor cerca de duas semanas depois. Com relação aqueles que fazem parte do Bolsa Família, a liberação das novas parcelas também ocorrerá nos meses de Setembro e Outubro.

Estes irão receber o pagamento tendo como base o último dígito do Número de Identificação Social (NIS) de forma sequencial começando pelo número 1, indo até o 9 e encerrando com o dígito 0, para registros mais recentes. Conforme calendário específico, esse público recebe o valor com direito ao saque imediato. Em ambos os casos não é preciso solicitar o auxílio emergencial, já que o pagamento das duas parcelas restantes é automático para quem recebeu as parcelas anteriores.

Público geral – 6ª parcela do Auxílio Emergencial?

Nascidos em janeiro  – 21/09 (depósito)  | 04/10 (saque)

Nascidos em fevereiro  – 22/09 (depósito) | 05/10 (saque)

Nascidos em março  – 23/09 (depósito) | 05/10 (saque)

Nascidos em abril  – 24/09 (depósito) |06/10 (saque)

Nascidos em maio  – 25/09 (depósito) | 08/10 (saque)

Nascidos em junho  – 26/09 (depósito) | 11/10 (saque)

Nascidos em julho  – 28/09 (depósito) | 13/10 (saque)

Nascidos em agosto  – 29/09 (depósito) | 14/10 (saque)

Nascidos em setembro – 30/09 (depósito) | 15/10 (saque)

Nascidos em outubro – 01/10 (depósito) | 18/10 (saque)

Nascidos em novembro  – 02/10 (depósito) | 19/10 (saque)

Nascidos em dezembro – 03/10 (depósito) | 19/10 (saque)

Bolsa Família  – datas de pagamento da sexta parcela do auxílio

NIS igual a 1  – 17/09 (depósito e saque)

NIS igual a 2 – 20/09 (depósito e saque)

NIS igual a 3 – 21/09 (depósito e saque)

NIS igual a 4  – 22/09 (depósito e saque)

NIS igual a 5  – 23/09 (depósito e saque)

NIS igual a 6 – 24/09 (depósito e saque)

NIS igual a 7  – 27/09 (depósito e saque)

NIS igual a 8 – 28/09 (depósito e saque)

NIS igual a 9 – 29/09 (depósito e saque)

NIS igual a 0 – 30/09 (depósito e saque)

Você pode gostar também
buy cialis online