Auxílio emergencial: calendário de saques vai até 2021

O calendário do auxílio emergencial indica que as datas para liberação de saques e transferências vão até 27 de janeiro de 2021.

O calendário do auxílio emergencial indica que as datas para liberação de saques e transferências vão até 27 de janeiro de 2021. No entanto, vale dizer que o pagamento do benefício não continuará no próximo ano. A última data de depósito em conta poupança digital é 29 de dezembro de 2020.

Ciclos do auxílio emergencial

O calendário do auxílio emergencial é dividido em ciclos, que indicam datas para pagamentos e para liberação de saques e transferências. Os beneficiários são divididos de acordo com o mês de nascimento. Esses ciclos são válidos para trabalhadores inscritos por meio do CadÚnico, ou através de site e aplicativo. Em cada ciclo, todos os beneficiários recebem uma parcela do auxílio, independente de qual seja ela.

Nota-se que, o calendário do auxílio emergencial para os beneficiários do Bolsa Família é diferente. Leva em consideração o dígito final do número do NIS e ocorre nos dez últimos dias úteis do mês.

A saber, são seis ciclos do benefício no total. Veja os períodos de pagamentos:

  • Ciclo 1: entre 22 de julho e 26 de agosto;
  • Ciclo 2: entre 28 de agosto e 30 de setembro;
  • Ciclo 3: entre 30 de setembro e 01 de novembro;
  • Ciclo 4: entre 30 de outubro e 20 de novembro;
  • Ciclo 5: entre 22 de novembro e 12 de dezembro;
  • Ciclo 6: entre 13 de dezembro e 29 de dezembro.

Como visto o pagamento do ciclo 2 já se encerrou, mas a liberação para saques continua até 27 de outubro. Então, veja os períodos de saques e transferências dos ciclos restantes:

  • Ciclos 3 e 4: entre 07 de novembro e 05 de dezembro
  • Ciclos 5 e 6: entre 19 de dezembro e 24 de janeiro

Sendo assim, os dois últimos ciclos contam com datas do próximo ano. Confira as datas divulgadas pela Caixa Econômica Federal:

Tabela dos ciclos 5 e 6 do auxílio emergencial
Fonte: agência brasil/reprodução

Quantas parcelas vou receber do auxílio emergencial?

Por fim, se definiu o pagamento do auxílio emergencial em cinco parcelas de R$ 600 (ou R$ 1200 para mães solteiras). Esse valor foi então reduzido pela metade e será pago até o fim do ano, em parcelas de R$ 300 (ou R$ 600 para mães solteiras), no que é chamado de auxílio emergencial residual. Desse modo, o número de parcelas que cada cidadão vai receber depende do mês que teve sua primeira parcela:

  • Quem obteve a primeira parcela em abril, receberá as cinco parcelas com valor integral e mais quatro parcelas residuais. São nove no total;
  • Quem obteve a primeira parcela em maio, receberá as cinco parcelas com valor integral e mais três parcelas residuais. São oito no total;
  • Quem obteve a primeira parcela em junho, receberá as cinco parcelas com valor integral e mais duas parcelas residuais. São sete no total;
  • Quem obteve a primeira parcela em junho, receberá as cinco parcelas com valor integral e mais uma parcela residual. São seis no total.
Você pode gostar também
Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.