Auxílio emergencial não sacado já passa dos R$ 800 milhões

Caso o beneficiário não acesse o dinheiro em até 90 dias, seja pelo aplicativo Caixa Tem ou por saque em espécie, a Caixa Econômica Federal devolve o dinheiro ao Tesouro Nacional.

Uma quantia do auxílio emergencial que não foi sacado por parte dos beneficiários voltou aos cofres públicos. O valor total chegou a R$ 853.813.200 até o dia 19 de novembro, conforme divulgou o portal de notícias GaúchaZH. Ao todo, 1.352.339 de inscritos deixaram de retirar os R$ 600 ou R$ 300.

Nota-se que o benefício é depositado em poupança social digital. E caso a pessoa não acesse o dinheiro em até 90 dias, seja pelo aplicativo Caixa Tem ou por saque em espécie, a Caixa Econômica Federal devolve o dinheiro ao Tesouro Nacional. Isso ocorre de forma automática.

A saber, o procurador-geral da República, Augusto Aras, encaminhou na semana passada, um parecer para o Supremo Tribunal Federal (STF) relacionado a esse tema. Ele pediu que pedindo que essas pessoas que não sacaram o benefício e tiveram o auxílio emergencial devolvido, tenham o direito de requerer outra vez. Além disso, Aras também defendeu o requisito da regularidade do CPF para receber o dinheiro.

Sendo assim, essa manifestação foi direcionada em Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI), que está em tramitação.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Parcelas do auxílio emergencial

Todos os beneficiários têm direito a receber cinco parcelas de R$ 600. Mas o número de parcelas do auxílio residual de R$ 300, varia de acordo com o mês que o cidadão começou a receber o auxílio emergencial. Esses valores serão pagos até o fim do ano de 2020.

Nota-se que as parcelas extras contaram com novas regras, então muitos brasileiros foram excluídos no recebimento. Então, veja quantas parcelas cada beneficiário deve receber:

  • 9 parcelas no total: para quem começou a receber o auxílio em abril, são 4 parcelas de R$ 300.
  • 8 parcelas no total: para quem começou a receber o auxílio em maio, são 3 parcelas de R$ 300.
  • 7 parcelas no total: para quem começou a receber o auxílio em junho, são 2 parcelas de R$ 300.
  • 6 parcelas no total: para quem começou a receber o auxílio em junho, é 1 parcela de R$ 300.
  • 5 parcelas no total: para quem começou a receber o auxílio de julho em diante.

 

Com informações de GaúchaZH

 

Leia também:

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes