Casa Verde e Amarela: governo aumenta subsídio para 2022

O valor máximo do imóvel para financiamento é de R$ 264.000,00.

O subsídio para o financiamento de imóvel pelo Casa Verde Amarela vai aumentar. O programa, voltado a famílias de baixa renda, será ampliado em percentuais que variam de 12,5% a 21,4%.

A medida entra em vigor no início de junho e vale até 31 de dezembro de 2022, mas de acordo com o Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), o aumento não será para todos e vai variar conforme região, renda familiar e população do município.

“Uma família de São Paulo com renda mensal média bruta de R$ 1,8 mil, por exemplo, terá o subsídio médio ajustado de R$ 38,1 mil para R$ 42,9 mil. Já para uma família de João Pessoa (PB) com renda mensal média bruta de R$ 1,8 mil, o subsídio médio passará de R$ 29,9 mil para R$ 34 mil”, detalhou o ministério, em nota.

Nos primeiros quatro meses do ano, o programa já possibilitou a contratação de 100 mil unidades habitacionais, segundo o MDR. Com o aumento do subsídio, a expectativa do governo é de que haja a contratação de 400 mil unidades ao longo de todo o ano.

Em 2021, cerca de 350 mil famílias se beneficiaram do programa, por meio de financiamento com recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS).

Quem pode participar do Casa Verde e Amarela

Para o financiamento de moradia em área urbana do Casa Verde e Amarela – extinto “Minha Casa, Minha Vida“, o beneficiário tem até 30 anos para pagar, com taxas de juros a serem concedidos conforme o grupo urbano de renda, valor e localização do imóvel.

O desconto pode chegar ao teto máximo de R$ 47.500,00 sendo considerados os fatores sociais, de renda, capacidade de pagamento e especificidades da população de cada região.

Famílias com renda mensal bruta de até R$ 2.400,00:

Você pode adquirir seu imóvel com taxa de juros nominal de até 4,75% a.a. e, para cotistas do FGTS, taxa de 4,25% a.a.

Famílias com renda bruta de R$ 2.400,01 até R$ 2.600,00:

A taxa de juros nominal do seu financiamento pode chegar até 5,25% a.a. e, para cotistas do FGTS, taxa de 4,75% a.a.

Famílias com renda bruta de R$ 2.600,01 até R$ 3.000,00:

A taxa de juros nominal do seu financiamento pode chegar até 6% a.a. e, para cotistas do FGTS, taxa de 5,50% a.a.

Famílias com renda bruta de R$ 3.000,01 até R$ 4.000,00:

A taxa de juros nominal do seu financiamento pode chegar até 7% a.a. e, para cotistas do FGTS, taxa de 6,5% a.a.

Famílias com renda bruta de R$ 4.000,01 até R$ 7.000,00:

Para essas famílias, na aquisição da casa própria, é disponibilizada taxa de juros nominal de 7,66% a.a4 e, para cotistas2 do FGTS, taxa de 7,16% a.a.4.

O valor máximo do imóvel para financiamento é de R$ 264.000,00.

Você pode gostar também