‘Casa Verde e Amarela’: Projeto vai para votação no Senado

O Casa Verde e Amarela é o programa habitacional que substitui o Programa Minha Casa, Minha Vida. O texto segue para votação no Senado.

O Programa Casa Verde e Amarela, que pode substituir o Minha Casa, Minha Vida, foi aprovado na Câmara dos Deputados na última quinta-feira (3). Agora, o texto da Medida Provisória nº 996/2020 segue para votação no Senado. Segundo a Agência Senado, a aprovação da MP deve sair ainda em 2020.

O projeto habitacional é uma reformulação do Programa Minha Casa, Minha Vida, criado em 2009. Além disso, o governo estima incluir 1 milhão de famílias nos financiamentos da casa própria. O programa se destina a famílias que moram em áreas urbanas com renda mensal de até R$ 7 mil, mas também para moradores de áreas rurais com renda anual de até R$ 84 mil.

A MP aprovada pela Câmara autoriza a União a destinar terrenos públicos para participantes privados sem autorização legislativa, mas com licitação. Por fim, as diferenças entre o novo programa habitacional e o Minha Casa, Minha Vida é o financiamento de melhorias em habitações já construídas e o aumento dos valores totais dos imóveis que poderá ser financiados.

Quem pode participar do Casa Verde e Amarela?

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

O novo programa habitacional possui três faixas de renda para financiamento. Sendo assim, brasileiros com renda de até R$ 2 mil, de R$ 2 mil a R$ 4 mil e de R$ 4 mil até R$ 7 mil, por mês, para moradias em áreas urbanas.  Além disso, para moradores rurais com rendimento anual de até R$ 48 mil.

Dessa forma, cada faixa de rendimento corresponde a uma taxa de juros para o financiamento, que varia também conforme a região do país.

Em resumo, confira as principais condições do Programa Casa Verde e Amarela, previsto na MP aprovada pela Câmara dos Deputados:

  • Faixa 1: brasileiros com renda de até R$ 2 mil por mês. A taxa de juros para financiamento deve ficar em torno de 5% ao ano. Contudo, para as regiões Norte e Nordeste, o percentual será entre 4,25% e 4,5%.
  • Faixa 2: cidadãos com renda de R$ 2 mil a R$ 4 mil mensal.
  • Faixa 3: brasileiros com renda mensal de R$ 4 mil até R$ 7 mil.

Segundo o relator na Câmara, Isnaldo Bulhões Jr. (MDB-AL), o texto se compromete com a equidade, ao prever tratamento diferenciado às classes mais vulneráveis da população e ao promover a inserção de pequenos empreendedores e entidades sem fins lucrativos no programa.

Por fim, a MP deve ser votada ainda este ano no Senado e encaminhada para sanção do presidente Jair Bolsonaro (sem partido). Contudo, se caso tiver aprovação, o Casa Verde e Amarela não tem data prevista para lançamento.

Informar Erro

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes