Regras para sacar o seguro-desemprego em 2021

Depois de solicitar e ter a provação do seguro-desemprego, é o momento de sacar o dinheiro.

Depois de solicitar e ter a provação do seguro-desemprego, é o momento de sacar o dinheiro. O trabalhador pode retirar os valores nos canais do banco indicado no momento da solicitação. Caixas eletrônicos e agências estão entre os locais para sacar o seguro-desemprego, ao passo que também é possível consultar as liberações das parcelas e fazer transferências para outras contas por meio de aplicativo.

Esse benefício é um direito dos trabalhadores demitidos sem justa causa. Para receber, é preciso ainda estar desempregado no momento do pedido e não possuir renda própria para seu sustento e de sua família. Outra regra é não receber benefício previdenciário, com exceção da pensão por morte e auxílio-acidente.

Como sacar o seguro-desemprego?

Para conseguir ter acesso às parcelas do seguro-desemprego após uma demissão sem justa causa, o cidadão deve primeiro solicitar o benefício, o que pode ser feito pela internet. Após ter aprovação do benefício, será possível sacar os valores em diferentes locais.

No momento da solicitação, o trabalhador deve indicar uma conta bancária para pagamento. Dessa forma, será possível sacar o dinheiro nos caixas eletrônicos e agências do banco indicado. Para quem não indicar uma conta, será selecionada uma conta na Caixa de forma automática. Nesses casos, veja onde pode ser feito o saque:

  • Agência Caixa;
  • Caixa eletrônico;
  • Lotérica;
  • Correspondente Caixa Aqui.

Para saques sem cartão, a orientação é ir até uma agência com o documento de identidade e a senha. Ademais, alguns trabalhadores podem receber seu seguro-desemprego por meio da poupança social digital, que pode ser acessada com o aplicativo Caixa Tem. Isso acontece quando a pessoa não indica uma conta no requerimento e também não tem outro tipo de poupança na Caixa.

Sacar seguro-desemprego online

Quem recebe o depósito pelo aplicativo Caixa Tem, consegue gerar um código para sacar o seguro-desemprego. Dessa forma, mesmo quem não tem o cartão Cidadão consegue sacar o seguro-desemprego na Caixa.

O primeiro passo para gerar esse código é fazer o login no aplicativo com CPF e senha. Para quem está acessando pela primeira vez é necessário iniciar um cadastro. Depois disso, o usuário deve clicar na opção de “Saque sem cartão” e em “Gerar código para saque”. Com o código gerado, basta indicá-lo no momento do saque em caixa eletrônico.

Como transferir o dinheiro?

Além de sacar o seguro-desemprego, também é possível transferir o dinheiro. Desse modo, basta acessar o aplicativo do banco e iniciar uma operação de TED ou DOC. Ou ainda usar o sistema de pagamentos instantâneos Pix. O trabalhador deve também indicar o valor e a conta da pessoa que vai receber.

No caso do aplicativo Caixa Tem, essa operação é feita usando a opção de “Transferir dinheiro”. Feito isso, basta escolher a opção de digitar o número da agência e conta de quem vai receber o valor. Essa plataforma também oferece a opção de transação pelo Pix.

Qual o valor?

O valor que o trabalhador tem direito no seguro-desemprego é definido de acordo com a média salarial dos últimos três meses antes da demissão. A quantia mínima de cada parcela é de R$ 1,1 mil, enquanto o valor máximo permitido é de R$ 1.911,84. Já o número de parcelas varia entre três e cinco. Em relação ao pescador artesanal, empregado doméstico e o trabalhador resgatado, o benefício é sempre de um salário mínimo.  Antes de sacar o seguro-desemprego, vale conferir os limites permitidos na conta bancária indicado no requerimento.

Quais os prazos para saque?

Além disso, o trabalhador também deve ter atenção aos prazos para saque do seguro-desemprego. A primeira parcela do benefício é liberada 30 dias após o requerimento, então não é possível sacar antes disso. As demais parcelas também são liberadas no intervalo de 30 dias, neste caso em relação ao saque da parcela anterior.

Nas regras do seguro-desemprego, também há prazos para a realização da solicitação do benefício. Os trabalhadores formais têm entre o 7º e o 120º dia depois da demissão sem justa causa para dar entrada. Ao passo que, as empregadas domésticas têm entre 7º e o 90º dia após a dispensa para fazer o pedido.

Como consultar a liberação do seguro-desemprego?

O trabalhador consegue consultar a liberação do benefício em diferentes plataformas. É o caso do aplicativo Caixa Trabalhador e também do aplicativo da Carteira de Trabalho Digital, no qual também é possível fazer a solicitação. Para quem recebe pela poupança social digital a consulta pode ser feita no Caixa Tem. Outras possibilidades são o site do Ministério da Economia e a Central de Atendimento ao Cidadão, através do número 0800 726 0207.

Para consultar pela Carteira de Trabalho Digital, é preciso fazer login com o CPF e senha da conta Gov.br, que é destinada aos serviços digitais do governo federal. Em caso de primeiro acesso, é necessário efetuar um login. Em seguida, o usuário deve clicar na seção de “Benefícios” e então apertar em “Consultar” na parte destinada ao seguro-desemprego.

Mostrar comentários (1)

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes