Pronampe: programa de crédito para micro empresas deve continuar em 2021

O Pronampe deve ser estendido para 2021, segundo o Ministério da Economia. Mais de 200 mil empresas foram beneficiadas pelo programa em 2020.

O Pronampe, Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte, é uma das linhas de crédito para enfrentamento da crise econômica de 2020. Em vigor desde maio, já teve três fases de financiamento. Nesse momento, o governo está negociando com o Congresso, a extensão do programa até 2021.

Segundo o governo, quase 200 mil empresas tiveram acesso ao Pronampe. Sendo assim, para o programa continuar, o assessor especial do Ministério da Economia, Guilherme Afif Domingos, afirmou que cerca de R$ 12 milhões ainda serão  destinados para o Fundo Garantidor da linha de crédito para micro e pequenas empresas, em entrevista ao jornal Estadão. O novo aporte daria “fôlego” para a extensão do Pronampe em 2021.

Ainda segundo Afif, o governo vai garantir 100% do valor de cada operação e até o limite de 30% da carteira de cada um dos agentes financeiros. Porém, o limite atual é de 85% da carteira, o que tem dificultado o acesso ao crédito para muitas empresas.  “Em tempos de paz, o risco é menor”, explicou Afif. Dessa forma, o banco poderá emprestar três vezes mais com o mesmo recurso do fundo do Pronampe.

Por outro lado, a taxa de juros teria que aumentar, para o suporte de tal mudança. O Pronampe, nas atuais condições, possui uma taxa de 1,25% ao ano mais a Selic, que está em 2,00% ao ano. Sendo assim, a nova taxa deve ficar entre 6% e 8% ao ano, mas ainda está em negociação com o Congresso. “Vamos usar experiências da guerra para tempos de paz”, defende o assessor especial do Ministério da Economia.

- CONTINUE DEPOIS DA PUBLICIDADE -

Reunião com representantes

Representantes de micro e pequenas empresas participaram da reunião da Comissão Mista, criada pelo Congresso Nacional,  nesta terça-feira (13). O encontro por videoconferência discutiu o acesso às linhas de crédito, principalmente a dificuldade de milhares de empresas para solicitar os programas, como o Pronampe. Além disso, a tributação de micro e pequenas empresas fizeram parte da reunião, bem como a renegociação de dívidas.

“Uns veem o copo meio vazio, eu vejo meio cheio. Os bancos foram bastante rigorosos na análise de crédito, e é preciso facilitar o pagamento dos tributos, já que muitos não conseguiram neste ano”, disse o presidente da Confederação Nacional das Micro e Pequenas Empresas e Empreendedores Individuais (Conampe), Ercílio Santinoni.

Por sua vez, a presidente da Associação Brasileira das Organizações de Microcrédito e Finanças, Cláudia Cisneiros, e o presidente da Confederação Brasileira das Cooperativas de Crédito, Kedson Macedo, reforçaram o papel desse segmento financeiro no apoio às micro e pequenas empresas.

Ademais, a videoconferência teve a participação de  representantes da Organização das Cooperativas do Brasil (OCB); da Federação Catarinense das Associações de Micro e Pequenas Empresas e de MEIs; e da Associação dos Empreendedores de Joinville (SC).

Recursos para Micro e Pequenas Empresas

Cerca de R$ 126,4 bilhões (22%) foram destinados para setor empresarial, com criação de linhas de crédito e a ampliação de outras já existentes. Além disso, as iniciativas tinham o objetivo de ajudar na manutenção de empregos.

Também, para apoio a micro, pequenas e médias empresas por meio do Pronampe e do Programa Emergencial de Acesso a Crédito (Peac) foram liberados R$ 47,9 bilhões. No Benefício Emergencial pela redução de jornada ou suspensão de contrato, dos R$ 51,5 bilhões foram pagos R$ 26,3 bilhões (51%). O financiamento da folha salarial de empresas maiores – receita anual de R$ 360 mil a R$ 50 milhões – levou R$ 17 bilhões.

Por fim, mais de R$ 580 bilhões foram destinados à medidas emergenciais durante a pandemia de Covid-19.

 

Fonte Agência Câmara de Notícias

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes