Governo não prevê arredondamento de R$ 2 no salário mínimo

O valor atual do salário mínimo é de R$ 1.100 segundo a inflação de 5,26%, enquanto o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) registrou alta de 5,45% em 2020

Sem ganho real ou reposição da inflação do ano anterior, o novo salário mínimo não tem previsão de arredondamento pelo Ministério da Economia. O valor atual do salário mínimo é de R$ 1.100 segundo a inflação de 5,26%. Entretanto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) registrou alta de 5,45% em 2020.

 

Arredondamento

Segundo o R7, o Ministério da Economia informou através de nota que não iria comentar. O aumento afeta aposentadorias, abono salarial e benefícios sociais. O novo valor do salário mínimo passou a valer em 1º de janeiro, instituído pela Medida Provisória assinada pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido). Apresentando R$ 55 reais a mais que o ano anterior, de R$ 1.045 para R$ 1.100, o valor considerou o reajuste de 5,26%. Entretanto, o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC) registrou alta de 5,45% em 2020. 

No dia 12 de janeiro, foram divulgados os resultados da inflação segundo o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que fechou o ano em 5,45%. O valor, portanto, está acima da expectativa de 5,26% do governo, que o utilizou para estabelecer o valor do salário mínimo de 2021.  Dessa maneira, o piso nacional se encontra abaixo do índice de inflação. Sem ganho real, ele também representa perda no poder de compra. De acordo com o valor do INPC acumulado em 2020, o valor teria um aumento de R$ 2. Assim, o valor com arredondamento do salário mínimo deveria repor o poder de compra que é assegurado pela Constituição.

Segundo o Ministério da Economia, cada 1 real a mais no piso nacional, o impacto é de 351,1 milhões de reais. Assim, o atual índice traria um impacto de R$ 702 milhões nas contas do governo com o pagamento de aposentadorias do INSS, abono salarial do PIS, seguro-desemprego e Benefício de Prestação Continuada (BPC).

No ano passado, governo anunciou que aumentaria o salário mínimo de R$ 998 para R$ 1.039, mas depois da divulgação do INPC, o valor foi reajustado para R$ 1.045 a partir de fevereiro.

 

Leia também

Bolsa Família 2021: inscritos com NIS de final 9 recebem…

Pagamento do Bolsa Família 2021: veja quem recebe nesta…

Salário mínimo

Em suma, o salário mínimo nacional de 2021 considerou apenas a projeção do Ministério da Economia para o INPC (Índice Nacional de Preços ao Consumidor) de 5,26%. Ou seja, o mínimo subiria apenas para repor a inflação, sem aumento real.

- PUBLICIDADE -

A proposta inicial, apresentada em 15 de abril, previa do mínimo de R$ 1.079 em 2021, mas, com a aceleração da inflação — que em novembro foi a maior para o mês em cinco anos —, o governo decidiu subir o valor para R$ 1.088. Com o registro de fortes altas nos últimos meses de 2020, o INPC fechou em 5,26%, no valor de R$ 1.100.

O salário mínimo nacional sofre um reajuste anual todo 1º de janeiro. Para efetuar o cálculo, dois índices devem ser considerados: Produto Interno Bruto (PIB) do ano retrasado e o Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), que mede a oscilação de preços, ou seja, a inflação em um período específico. O cálculo atual entrou em vigor em 2015, com a sanção da lei 13.152. Assim, soma-se o percentual de crescimento real do PIB com o INPC vigente, e o resultado é aplicado ao valor atual do salário mínimo. Caso o valor do PIB do país seja negativo, considera-se como zero no cálculo para evitar redução.

 

Leia também:

PIX: cliente poderá reduzir o limite de pagamentos e transferências

Nota Fiscal Paulista: saiba como ver saldo e resgatar créditos

Fonte R7

Este site usa cookies para melhorar sua experiência. Vamos supor que você esteja de acordo com isso, mas você pode optar por não participar, se desejar. Aceito Mais detalhes